Milagre o Testemunho da Verdade

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Santa Maria mãe de Deus, nossa Mãe.



Izabel quando Nossa Senhora foi visita-la disse. (Lc 1, 42). De onde me vem (a honra de) que a mãe de meu Senhor me visite?" (Lc 1, 43), Veja izabel viu que era uma honra que a mãe de seu Senhor, isto a mãe de Deus, pois os senhor de Izabel, a quem o Espirito Santo inpirou as palavras é Deus. Sendo assim é o mesmo de dizer, De onde me vem (a honra de ) que a mãe de meu Deus me visite, as poucas palavras que o evagelho diz sobre Nossa Senhora, dizem muito, em uma linguagem historica e teologica dar para escreve livros e mais livros. 

Se observar a palavra Ave, em relação a Maria, e contemplarmos ela, mesmo que passemos todos os resto de nossas vidas ainda não poderíamos enxergar toda a sabedoria desta palavra, assim como as demais dirigidas a Maria, pois todas elas dizem muito. O próprio anjo embora em natureza é superior a Maria, ele em dignidade é menor, e viu em Maria uma Rainha, a mãe de seu senhor que alem de ser rei é Deus. Assim o anjo se coloca pela primeira vez diante de uma criatura humana em estado de submissão e diz Ave, isto é o mesmo de dizer Rainha, é o mesmo de fazer uma saudação a alguém que é superior tem poder ou autoridade, também é uma palavra que é manifestada por aqueles que admiram e veneram. pois esta palavra era dirigida aos imperados como o caso de Ave Cesar entre outros, sendo assim o anjo enalteceu Maria e a chamou de Rainha de Senhora sua, não é difícil de entender porque o anjo fez isto, pois este reino a quem Jesus é rei a mãe é Rainha, assim foi com Salomão e os da linhagem de Davi, em relação a mãe do Rei, que se chamava Rainha mãe.

Rainha Mãe, sim esta palavra em relação à Maria cai como uma luva, ela é verdadeiramente mãe de uma Rei que é Deus, que dela recebeu o ser, sendo que o ser ele deu a ela, e o mesmo se faz carne recebendo este ser desta mulher, o ser humano. Este ser igual a nós só não no pecado. Por isto Maria nasceu sem pecado, pois este ser humano, contaminado pelo pecado, que estar na carne que inclina o homem ser  inimigo de Deus, esta carne corrupta Jesus não recebeu. Pois a Arvore da Vida que foi regado este fruto, é perfeito e limpo, assim como em Hebreus estar escrito que Jesus nasceu no tarbernáculo mais excelente e perfeito, não construído por mãos humanas, nem mesmo deste mundo" - Hebreus - 9-11. Isto porque: Deus salvou Maria a criatura mais perfeita de Deus, de nascer sem pecado por causa dos méritos infinitos de seu filho que nela foi gerado, sendo ela este tabernáculo mais excelente e perfeito, que não foi construído por mãos humanas mas por Deus.

Sendo assim Maria é legitima mãe de Deus. pois a natureza humana de Cristo não se separa da divina, pois não foi os méritos humanos que redimiu a humanidade na Cruz mas a divindade que estar eternamente ligada em Cristo e que é sua essência, que na cruz redimiu a humanidade como homem sendo Deus. Sabendo assim que Cristo é eternamente o único perfeito homem e perfeito Deus. Para entender melhor, podemos ver por exemplo como nossas mães não tendo criado nossas almas, e sim gerado nossos corpos, elas não deixam de ser nossas mães, pois nossa natureza humana não se separa da alma somos os dois, não é atou que a alma recebe a condenação dos atos cometido pela influência da carne, somos um fomos criados a serem corpo e alma e espírito, e nossas mães não deixam de ser nossas mães, e Deus ordena que sejamos submissos e honremos os nossos pais. Nada mais justo, eles tem parte da nossa existência. Deus deu um dom que os anjos não tem, de participar da criação, quando obedecemos o mandamento de crescer e multiplicar.

Deus não se deu uma mãe pecadora dada ao pecado, e muito menos fez seu filho ser gerado em uma carne que corrompe o ser humano a ser seu inimigo. Mas fez o que  as Sagradas Escrituras declara, que Deus se deu uma mãe a fazendo a ser á mais perfeita e excelente das criaturas, criada por ele Hebreus - 9-11. Veja ele mesmo se tornando como nós homens, não poderia agora descumprir a sua lei, pois toda lei de Deus é boa, pois vem dele, e o cumprimento dela é o amor, se temos o amor que vem de Deus, cumprimos toda a lei, honraremos nossos pais, nossas mães com a maior perfeição, pois isto vem de deus, toda boa obra vem por instrumento da graça. Por isto Deus se dando uma mãe não deixaria de honra - lá e nem de ser submisso como um filho, mesmo ela em nada se compara a ele, Deus é pura humildade e amor, se tornou uma criança nos braços de sua mãe foi protegido, cuidado e amado, ninguém amou a Deus como Maria, ninguém pode amar mais o filho do que a mãe, Maria a mais perfeita das mães amou a Jesus como ninguém, e quanto mas amamos a Deus mas próximo dele estamos. Sendo assim não á Criatura mais próxima de Deus do que Maria.

Sendo os membros da Igreja corpo de Cristo, sendo o menor dos membros Corpo de Cristo, logo todos somos Cristo, Cristo é a cabeça invisível do corpo Igreja visível. Este Cristo este corpo foi formado como em Hebreus - 9-11 diz, no mais perfeito molde criado por Deus, o tabernáculo excelente, Maria a mãe de toda a Igreja, pois é mãe não apenas de parte do corpo mas do Cristo inteiro, sendo Maria mãe de Jesus que é Deus, que fez sermos um com ele e o pai, Maria não é mãe de Cristo dividido, Deus não se divide, ela  é mãe de Cristo inteiro. O poder de Deus proporcionou isto, assim é os nascido na fé são todos filhos da mesma mãe que cujo corpo é formado.

As Sagradas Escrituras faz uma afirmação clara sobre Nossa Senhora em apocalipse, Escrito pelo apostolo amado. João que cuidou de Nossa Senhora segundo o desejo de Cristo como em São João 19, 26 a 27, estar escrito, que Jesus diz para João receber Maria como mãe, e assim João fez com Maria até a sua morte e ressurreição. o discípulo amado, fez isto e recebeu Maria como mãe, todos nós Católicos amados por Deus também recebemos Maria como Mãe, Jesus disse discípulo aí estar sua mãe, sim meu Jesus eu Marcos Viana recebo Maria como minha mãe, convido os protestante também que se dizem discípulos de Cristo receber Maria como sua mãe. Foi exatamente este apostolo, o apostolo amado a quem Cristos diz que recebesse Maria como sua mãe, e foi exatamente ele que escreveu o apocalipse que neste evangelho faz uma clara referencia a Maria mãe de Cristo e mãe da Igreja.

Apocalipse 12

1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.

2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.

5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.

3. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas.

4. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho.

5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.

17. Este, então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.

Tem protestantes que diz que a mulher é Israel, mas Maria é mãe de Cristo, logo mãe do Corpo de Cristo que é a Igreja. ela é a segunda Eva, sendo os descendentes de Cristo filhos dela, lembrando a bíblia diz que os descendentes dela são os  guardiões dos mandamentos de Deus, e são eles os que dão testemunho de Jesus Cristo. Logo não pode ser Israel, pois eles não guardaram a lei, e a ainda mais não deram e não dão  testemunho de Jesus, mas o mataram e até hoje rejeitam a Cristo. sendo que já se passaram mas de 2000 anos, e Israel ainda não aceitou  Jesus como Messias, alem disto a nação de Israel apenas 1% deles é Cristão. 

É verdade que os apóstolos eram Judeus e que a salvação veio em primeiro lugar para eles, mas também é verdade que os Judeus não aceitaram, e crucificaram o próprio verbo, a própria lei  que eles foram chamados acolher e a guardarem,  assim os pagãos, gentios, isto é os católicos  foram eles que foram estes guardiões até os dias autuais,  pois foi eles e não os Judeus que de fato foram os guardiões, já que como em 1 João 11 a 13, diz que Jesus  Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. 12. Mas a todos aqueles que o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus, 13. os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas sim de Deus. 

Ao mesmo tempo, todos estes que creem, são chamados a serem santos, recebendo a fé e as graças necessárias para santificação, para assim fazer a vontade de Deus, pois estar escrito em Mateus 7:21-23, que Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. e Deus nos chama a obdiencia, e foi o proprio Jesus que constituiu o magisterio de bispos, e os deu autoridade de apascentar a Igreja, e ordenando que receberce os bispos como se focem o proprio Deus.  Sabemos que todos os bispos Catolicos foram ordenados pelos apostolos e vem de uma linha de suceções, assim como o Bispo de Roma sucessor de Pedro, é pocivel ligar a Igreja Catolica, com todas as Igrejas fundadas pelos apostolos nas comunidades, e cidades a onde eles foram, assim como toda sua doutrina que vem destes tempos apostolicos, que ela como deposito da fé conservou.


Sendo que a Igreja  de cristo sempre foi uma, com um só senhor, um único evangelho, uma unica doutrina, que como estar escrito que seus membros são os descedentes da mulher que estar revestida do sol que é Cristo. tendo como seus filhos os guardiões e testemunhas de Jesus, sendo a unica Igreja que por si só é testemunha da existencia de Cristo é a Igreja Catolica, pois como uma testemunha esteve na epoca, recebeu dos apostolos a doutrina e como uma testemunha ocular, tem dado e anunicado para o mundo nestes 2000 anos, Jesus, Deus entre os homens, e são os anticristos que fomentam divisões nesta Igreja milenar.


Sendo assim, é fato provado que apenas a Igreja Católica, são os descendentes da mulher do Apocalipse.  Existe uma profecia na Bíblia, que quando  o povo matasse Jesus, Deus passaria a Administração da vinha (Igreja) para outra nação. e qual é a nação que não é Judia, sim é a nação pagã, e qual era o berço do paganismo Roma, e onde foi que Pedro e Paulo fundaram uma Igreja em Roma, a onde Pedro passou 25 anos sendo bispo, foi na Igreja de Roma, em qual das Igrejas Pedro morou, catequizou, e deu seus últimos suspiros pela sua doutrina integral, em Roma.  Sim a Igreja de Roma, a qual foi a Igreja que desde os tempos primitivos Pedro e os seus sucessores administrarão as outras Igrejas, sim foi em Roma.

E qual foi a Igreja que foi perseguida, por guardarem a lei, e dar testemunho de Jesus Cristo, sim a Igreja de Roma. não foram os protestantes que foi perseguido por Nero no ano 70, e sim os Católicos de Roma, não foram os protestantes que por darem testemunho de Cristo, foi perseguido por mas de 300 anos de perseguições dos imperados Romanos. Não foi os protestantes nem os Judeus matrilizados aos muitos por amor a Cristo, não foram eles que durante mas de 1500 anos, foi quem deu testemunho de Jesus. e sim a Igreja Católica pois durante todo este tempo em meio a perseguições contratempos, a única Igreja Cristã que existia era a Católica, se não é a Igreja Católica descendente desta mulher, então me diga ignorante e protestante. a onde  estavam os guardiãs da lei, e os que deram, testemunho de Cristo, durante todo este tempo, já que a única Igreja que fez isto era a Católica, já o protestantismo só veio a existir 1500 anos depois.

Com tudo isto estar muito claro, que os que deram testemunho de Jesus  conservando a sã doutrina que recebeu desde os tempos primitivos foi a Igreja Católica. e é justamente ela que tem nesta mulher uma mãe, e justamente ela, que é descendente desta mulher, a onde o dragão desde o inicio e ainda agora mesmo sabendo que perderá esta luta, trava uma batalha junto com seus descendentes, contra esta mulher e seus descendentes. A igreja Católica sobreviveu, ao comunismo, aos mulçumanos, imperadores e reis que quiseram a sua destruição todos fracassaram. Veja estar claro que só a Igreja Católica se em caixa como uma luva, pois só ela existiu durante todo este tempo, mesmo sendo perseguida a onde seus membros e mais de 80 papas foram mortos, incontáveis discípulos e bispos que sucederam os apóstolos foram mortos, e perseguidos por darem testemunho do seu senhor. Com apenas uma pequena estudada na historia da Igreja primitiva  se constata que seus membros eram católicos, que foram mortos e perseguidos por darem testemunho do seu Senhor. A promessa do seu senhor foi cumprida as portas do inferno não prevaleceu contra sua Igreja.

O Bispo de Roma que sucedeu Pedro,  se  chamava São Lino, o segundo Papa. veja e entenda o sucessor de Pedro assim como dos demais sucessores dos apóstolos, formão o legitimo magistério da Igreja Católica, foram eles que guardaram a sã doutrina durante este 2000 mil anos. a bíblia não caiu de pula queda foi este magistério que deu testemunho de qual era os livros inspirados, foi estes bispos todos Católicos que foram os guardiões desta lei, não existiram outros guardiões nem outras Igrejas, porque todas as seitas só vieram a existir depois que saíram da Igreja Católica, não tendo nenhuma ligação com a Igreja de Cristo e seus apóstolos. a única ligação destas seitas com a Igreja de Cristo foi um dia ter pertencido a Igreja Católica.

Em Apocalip-se diz que o filho desta mulher subiu ao céu, e estar sentado a direita de Deus pai todo poderoso. devemos observar que a primeira característica dessa Mulher é que ela estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, parece meio obscuro, mas devemos primeiramente entender que Deus estava enviando um sinal, podemos observar isso logo no inicio do versículo “Apareceu em seguida um grande sinal”; então Deus estava enviando um sinal com uma Mulher revestida se sol, só existe um texto na Bíblia fora Apocalipse 12 onde Deus também envia um sinal com uma Mulher.

Isaias 7

14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem(Maria) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.(Jesus Cristo)

No texto também diz que Deus enviará um sinal, uma Mulher revestida do sol, com a lua debaixo dos seus pés, devemos saber que Cristo é a luz do mundo, e que fisicamente o sol é a luz do mundo, assim o sol é um símbolo de Cristo a verdadeira luz do mundo, é dito que esta mulher estar revestida deste sol, veja quem esteve com a luz do mundo dentro do seu ventre, logo Maria estar toda revestida desta luz, estar escrito que a sombra do altíssimo a cobriu, lembre que Deus é a própria essência de toda a luz, e se ele estar diante de Maria, ela esta totalmente revestida de luz, a santa trindade estar completamente em Maria, o Espírito Santo gerou este filho, vemos as três pessoas distintas da Santa Trindade atuando em Maria, é dito também que ela tem a lua debaixo dos seus pés, sabemos que quando o sol aparecer em outro horizonte a luz que ilumina o mundo as escuras é a lua, assim diz que Maria é esta luz, que ilumina mais do que todas as outras estrelas.

Hoje sabemos que a luz da lua, recebe toda esta luz que ilumina o mundo do sol, enquanto o sol estar em outro horizonte, ele continua iluminando a traves da lua, Maria é esta lua. Esta mesma Maria que é dito nas sagradas escrituras que é cheia de graça a única que é dita estas afirmações, de estar cheia desta luz, graça, que é os bens que Deus envia para o mundo, então este sinal de Deus é esta mulher, que se torna um instrumento de Deus para enviar as graças para o mundo. Lembre-se que a maior graça que Deus enviou para o mundo foi Cristo, e veio e passou antes por uma porta, esta porta do céu é Maria, aonde o céu entrou.

Esta mulher, mãe de meu Senhor. As Sagradas Escrituras diz que Jesus usou suas ultimas forças, pouco tempo antes de morrer na Cruz, Jesus tira o ar dos pulmões que naquela altura era uma dor insuportável, para dizer ao seu discípulo para receber Maria como sua Mãe. que verdade Católica clara que os protestantes não fazem, assim como João fez e os demais discípulo durante toda a historia do Cristianismo fez, de receber Maria como mãe, veja abaixo como as escrituras narra que de fato todos que defendem o verdadeiro evangelho, e guardam a lei de Deus, todos são filhos desta mulher.

Gênesis 3

15. Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” 

Nesse texto de gênesis podemos observar exatamente o que eu estou falando, existem duas descendências, uma da Mulher e outra da serpente, sendo que a descendência da Mulher seria perseguida pela descendência da serpente, pois é exatamente isso que acontece em nossos dias, nós Católicos descendentes da (Mulher) somos perseguidos pela descendência da serpente, mas voltando ao assunto principal que é a respeito da Mulher revestida do sol e a lua debaixo dos seus pés temos que entender Biblicamente qual Mulher possui essas características. 

No texto de Apocalipse Deus envia um sinal com uma Mulher que daria a luz ao menino e no texto de Isaias 7 Deus também envia o mesmo sinal, uma Mulher virgem que daria a luz ao menino, todos nós Cristãos sabemos exatamente quem é a Mulher que deu a luz ao menino Deus! Essa Mulher se chama a bem aventurada Virgem Maria, mas no texto do Apocalipse diz que essa Mulher estava revestida de sol e tinha a lua debaixo dos seus pés, acredito que no Antigo Testamento exista um texto que explique isso.

Cântico dos cânticos 6

9. uma, porém, é a minha pomba, uma só a minha perfeita; ela é a única de sua mãe, a predileta daquela que a deu à luz. Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada, rainhas e concubinas a louvam.

10. Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?

Existem duas observações nesse texto, primeiro que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol era a perfeita escolhida, todos nós sabemos quem foi a escolhida "Virgem Maria"; a segunda particularidade nesse texto se trata da forma com que Deus proclama essa Mulher “Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada”; nessa frase Deus está afirmando que a Mulher bela como a lua e brilhante como o sol segundo o livro dos cânticos e revestida do sol com a lua debaixo dos pés segundo o livro do Apocalipse seria proclamada bem aventurada.

Biblicamente só existe uma Mulher que seria proclamada bem aventurada por todas as gerações:

Lucas 1 

46. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,

47. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,

48. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,

Qual o significado de tudo isso?

A bem aventurada virgem Maria, bela como a lua e brilhante como o sol, no qual serviu como sinal para vinda do salvador é a mesma Mulher do Apocalipse 12 que também serviu como sinal para vinda do salvador, estava revestida do sol e tinha a lua debaixo dos pés.

Alguns protestantes dizem que essa Mulher é a Igreja, pena mesmo para os protestantes que a Igreja foi enviada por Jesus Cristo e não Jesus Cristo enviado pela Igreja, na tese protestante a Igreja deveria ter nascido antes de Jesus Cristo.

Também não podemos deixar de lado que a Mulher revestida do sol tem um significado muito extraordinário, Maria carregou em seu ventre a luz do mundo e o sol nascente.

Não podemos esquecer que Jesus chama sua mãe, pelo nome profético de mulher, varias vezes, nas bordas de Canaã, na cruz, quando diz ao seu discípulo para receber Maria como sua  mãe. Mulher no hebraico também era uma forma respeitosa de chama uma mulher, era como dizer senhora. Mas é muito, interessante, como Maria se encaixa como uma luva, nas afirmações do apocalipse, e Jesus assim querendo nos dizer quem é estar mulher. Só o fato de João um guardião da lei, um apóstolos que dar testemunho de Cristo, Jesus fazer a  ele um de seus últimos pedidos, para que ele tenha esta mulher como sua mãe. Apocalipse 12 diz que os guardiões  os que dão testemunho de Jesus são filhos desta mulher, São João foi quem escreveu o apocalipse, era um destes guardiões em vida, e recebeu Maria como mãe, assim como  todos os sucessores dos apóstolos, e todos os Cristãos até os dias de hoje, receberam esta mulher como mãe. Apenas os rebelados que vieram a existir depois de 1500 anos não obedecem a ordem de seu senhor. logo não são descedentes desta mulher, por isto não são os verdadeiros guardiões. te digo  as mesmas palavras de Cristo: discípulo receba esta mulher como tua mãe. 


Lucas 1

78. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente, 

terça-feira, 29 de abril de 2014

DEMOLINDO MENTIRAS PROTESTANTES (INDULGÊNCIAS)

Foto: DEMOLINDO MENTIRAS PROTESTANTES (INDULGENCIAS)

PROVAS QUE AS VENDAS DE INDULGÊNCIAS NÃO PARTIU DA IGREJA:

 Meus irmãos: Esse tópico será totalmente dedicado a Martin Lutero, pai dos protestantes, pois os protestantes julgam que esse rapaz lutou contra o Papa e contra a “corrupção da Igreja” na era medieval, sendo por isso excomungado injustamente e a Igreja Católica o excomungou para continuar a “corrupção”, vendendo indulgências (absolvições). O que mais me chama atenção é que os protestantes nem sabem quem foi Lutero, pai dos protestantes, e muito menos leram alguma obra dele ou suas 95 teses.

Os protestantes que dizem seguir Lutero, apenas seguem as lendas que inventaram sobre ele, pois por causa das indulgências em nenhum momento Lutero condenou a Igreja, o Papa ou o clero. Na verdade a Igreja nunca mandou vender indulgências, e isso Lutero deixa bem claro em suas teses. A Igreja pedia sim “ofertas” para construção da basílica de São Pedro (O que não há nada de ilícito), e é muito diferente.

Baseando-se nisso forjou-se a lenda de que Lutero teria entrado em atrito com a Igreja por causa de “vendas de indulgências”, quando na verdade, Lutero se levantara particularmente contra o monge alemão Tetzel, na Alemanha, se iniciando assim, uma disputa entre os dois. Lutero por sua vez o acusava de vender indulgências sem possuir qualquer autoridade do Papa para tal. Mais tarde o próprio Lutero iria se desculpar do monge Tetzel, pelas calúnias que espalhou contra aquele.    
      
Provarei pelas 95 teses de Lutero, rei dos protestantes, que em nenhum momento ele afirma que as supostas vendas de indulgências vieram de Roma, muito pelo contrário, ele afirma em suas 95 teses que os vendedores de indulgências faziam isso sem que o Santo Padre soubesse.

95 teses de Lutero:
Tese - 91: (Lutero Afirma que as indulgências em conformidade com o Papa nada tinham a ver com a briga dele com seu oponente). 

 “Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do Papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido”.
Tese - 71: (Lutero diz; aquele que vendia indulgências o fazia sem conhecimento do Papa). 

 “Seja excomungado e amaldiçoado quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas".
Tese - 77: (Lutero alertava contra as Calunias que o Papa Sofria). 

“A afirmação de que nem mesmo São Pedro, caso fosse o Papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o Papa”.
Tese – 38: (Lutero confirma a autoridade da cátedra de São Pedro). 

“Contudo, o perdão distribuído pelo papa não deve ser desprezado, pois – como disse – é uma declaração da remissão divina”.
Tese – 42: (Lutero diz; a corrupção das supostas vendas de indulgências não partiu do Santo Padre). 

“Deve-se ensinar aos cristãos que não é pensamento do papa que a compra de indulgências possa, de alguma forma, ser comparada com as obras de misericórdia”.
Tese – 50: (Novamente Lutero diz; o Papa de nada tinha a ver com as supostas corrupções das indulgências). 

 “Deve-se ensinar aos cristãos que, se o papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas.”
Tese – 51: (Lutero diz; se o Papa soubesse das supostas corrupções venderia a basílica de São Pedro). 

“Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto – como é seu dever – a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extorquem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro.”
Tese – 70: (Novamente Lutero diz; as supostas corrupções não foram autorizadas pelo Santo Padre). 

“Têm, porém, a obrigação ainda maior de observar com os dois olhos e atentar com ambos os ouvidos para que esses comissários não preguem os seus próprios sonhos em lugar do que lhes foi incumbidos pelo papa.”
Tese – 75: (São Lutero exalta a Mãe de Deus).

“A opinião de que as indulgências papais são tão eficazes a ponto de poderem absolver um homem mesmo que tivesse violentado a mãe de Deus, caso isso fosse possível, é loucura”.

Igreja Católica nunca vendeu indulgência, Lutero rebelou-se incitado por príncipes devassos alemães. O Papa levou dois anos o convidando amigavelmente a comparecer a Roma para reconciliar-se. 

Escreveu-lhe o Papa: 

 “... volte e se afaste de seus erros. Nós o receberemos bondosamente como ao filho pródigo retornando ao abraço da Igreja.”.
(Bula: Exsurge Domine, Leão X - 15/6/1520). 

Lutero recusou, fazia arruaças queimando as bulas, até ser excomungado.
Os protestantes não conhecem sua própria historia “lamentável”.

Autor: Cris Macabeus.
Colaboração dos blogs: Cai a Farsa, Fim da farsa e a comunidade Museu da Mentira.

PROVAS QUE AS VENDAS DE INDULGÊNCIAS NÃO PARTIU DA IGREJA: 

 Meus irmãos: Esse tópico será totalmente dedicado a Martin Lutero, pai dos protestantes, pois os protestantes julgam que esse rapaz lutou contra o Papa e contra a “corrupção da Igreja” na era medieval, sendo por isso excomungado injustamente e a Igreja Católica o excomungou para continuar a “corrupção”, vendendo indulgências (absolvições). O que mais me chama atenção é que os protestantes nem sabem quem foi Lutero, pai dos protestantes, e muito menos leram alguma obra dele ou suas 95 teses.

 Os protestantes que dizem seguir Lutero, apenas seguem as lendas que inventaram sobre ele, pois por causa das indulgências em nenhum momento Lutero condenou a Igreja, o Papa ou o clero. Na verdade a Igreja nunca mandou vender indulgências, e isso Lutero deixa bem claro em suas teses. A Igreja pedia sim “ofertas” para construção da basílica de São Pedro (O que não há nada de ilícito), e é muito diferente. 

Baseando-se nisso forjou-se a lenda de que Lutero teria entrado em atrito com a Igreja por causa de “vendas de indulgências”, quando na verdade, Lutero se levantara particularmente contra o monge alemão Tetzel, na Alemanha, se iniciando assim, uma disputa entre os dois. Lutero por sua vez o acusava de vender indulgências sem possuir qualquer autoridade do Papa para tal. Mais tarde o próprio Lutero iria se desculpar do monge Tetzel, pelas calúnias que espalhou contra aquele.

 Provarei pelas 95 teses de Lutero, rei dos protestantes, que em nenhum momento ele afirma que as supostas vendas de indulgências vieram de Roma, muito pelo contrário, ele afirma em suas 95 teses que os vendedores de indulgências faziam isso sem que o Santo Padre soubesse.

 95 teses de Lutero: 

Tese - 91: (Lutero Afirma que as indulgências em conformidade com o Papa nada tinham a ver com a briga dele com seu oponente).

 “Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do Papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido”.

 Tese - 71: (Lutero diz; aquele que vendia indulgências o fazia sem conhecimento do Papa).

 “Seja excomungado e amaldiçoado quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas".

 Tese - 77: (Lutero alertava contra as Calunias que o Papa Sofria).

 “A afirmação de que nem mesmo São Pedro, caso fosse o Papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o Papa”.

Tese – 38: (Lutero confirma a autoridade da cátedra de São Pedro).

 “Contudo, o perdão distribuído pelo papa não deve ser desprezado, pois – como disse – é uma declaração da remissão divina”.

Tese – 42: (Lutero diz; a corrupção das supostas vendas de indulgências não partiu do Santo Padre). 

“Deve-se ensinar aos cristãos que não é pensamento do papa que a compra de indulgências possa, de alguma forma, ser comparada com as obras de misericórdia”.

Tese – 50: (Novamente Lutero diz; o Papa de nada tinha a ver com as supostas corrupções das indulgências).

 “Deve-se ensinar aos cristãos que, se o papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas.”

Tese – 51: (Lutero diz; se o Papa soubesse das supostas corrupções venderia a basílica de São Pedro). 

“Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto – como é seu dever – a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extorquem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro.”

Tese – 70: (Novamente Lutero diz; as supostas corrupções não foram autorizadas pelo Santo Padre).

 “Têm, porém, a obrigação ainda maior de observar com os dois olhos e atentar com ambos os ouvidos para que esses comissários não preguem os seus próprios sonhos em lugar do que lhes foi incumbidos pelo papa.”

 Tese – 75: (São Lutero exalta a Mãe de Deus).

 “A opinião de que as indulgências papais são tão eficazes a ponto de poderem absolver um homem mesmo que tivesse violentado a mãe de Deus, caso isso fosse possível, é loucura”.

 Igreja Católica nunca vendeu indulgência, Lutero rebelou-se incitado por príncipes devassos alemães. O Papa levou dois anos o convidando amigavelmente a comparecer a Roma para reconciliar-se.

 Escreveu-lhe o Papa:

 “... volte e se afaste de seus erros. Nós o receberemos bondosamente como ao filho pródigo retornando ao abraço da Igreja.”. (Bula: Exsurge Domine, Leão X - 15/6/1520).

 Lutero recusou, fazia arruaças queimando as bulas, até ser excomungado. Os protestantes não conhecem sua própria historia “lamentável”. 

 Autor: Cris Macabeus.

Aparições de Nossa Senhora e Jesus Cristo na Cidade de Kibeho em Ruanda Alertando Sobre o Genocídio



segunda-feira, 28 de abril de 2014

EX-TESTEMUNHA DE JEOVÁ, WILLIAMS LEZCANO

Meu nome é Williams e toda minha vida eu vivi em Villahermosa, uma cidade no sudeste do México. Quando menino, fui criado em uma família católica. Sempre tive curiosidade e o desejo de saber tudo sobre Deus e era fascinado pela Bíblia. Muito jovem eu tive meu primeiro contato com as testemunhas de Jeová. Estava na adolescência quando tudo levou a uma volta definitiva. Em minha inexperiência eu acreditei achar a verdadeira religião de tal modo que entrei na organização das Testemunhas.

Eu progredi depressa, tão rapidamente que aos 19 anos eu fui nomeado ajudante ministerial. Mas em meu estudo da Bíblia eu estava achando coisas que não concordava com o que a organização ensinava. Comecei a ver que o ensino doutrinal deles não tinha fundamentação bíblica nem histórica. Logo minha mente estava clareando em aspectos que são importantes, como relação direta com nossa salvação, Jesus Cristo como divindade, a identidade histórica e espiritual da verdadeira Igreja de Cristo e outros.

Mas a gota que encheu o copo era o comportamento de várias pessoas dentro da congregação. Eu posso dizer com uma consciência limpa e tranqüila que eu sempre tentei continuar ao pé da carta que eu acreditei para ser o testamento do verdadeiro Deus.

Eu pensei nesse assunto várias noites, e numa delas, estava sem dormir. Eu me levantei e fui a minha família para comunicar minha decisão de abandonar a seita. Minha irmã se surpreendeu depois de me escutar, me falou que tinha chegado à mesma conclusão, mas ela hesitou. Eu penso que o Espírito Santo nos levou à mesma conclusão, mas de modos separados! Minha mãe ficou muito feliz. Haveria novamente uma unidade espiritual em casa.

Decidi me afastar da organização.



Villarhermosa - Palenque
Não era minha intenção ferir os sentimentos religiosos mais profundos em meus velhos companheiros.

Certa ocasião por causa das normas da organização, expulsaram um outro velho companheiro, criado ministerial, porque um dia estava bêbado. Ele foi um dos que me instruíram tempos atrás. Também me interrogaram pela minha ausência nas reuniões durante quase um mês. Foi quando eu declarei o desejo de deixar a organização e voltar à Igreja católica, mostrando as razões pelas quais tinha tomado tal decisão. Verdadeiramente era uma resposta inesperada para eles, poisnão responderam nem me desencorajaram, porque o que eu tinha descoberto em meu estudo da Bíblia e da história a respeito deles era falso.

Nós sentimos uma grande emoção ao participar novamente depois de tantos anos de uma celebração eucarística. Agora eu frequento os sacramentos e trabalho na Pastoral Litúrgica de minha paróquia, surpreendentemente aquela paróquia para qual tantas vezes fora quando menino.

Hoje nós voltamos à casa do Pai, para aquele que está sempre de braços aberto às crianças que, em algum momento estavam lá e partiram. Eu rezo para aqueles irmãos que deixaram a verdade de lado, rezo para que retornem para a verdadeira Igreja.

Eu compartilho esta experiência, e por isso sei que há muitas jovens que podem fazer uso da Internet, embora sejam proibidos pela Sociedade das testemunhas de Jeová. Abro os olhos de muitas pessoas que procuram Deus com coração sincero. O Deus que esteve próximo a eles no batismo dado pela Igreja Católica. Por alguma razão eles ignoraram isto e foram procurar em outras casas.


Fonte: Livro Por que estes ex-protestantes se tornaram católicos. Editora ComDeus. Autoria de Jaime Francisco de Moura. 

sábado, 19 de abril de 2014

PADRE PIO CURA UM CORCUNDA


 O padre Pio de Pietrelcina era um capuchinho estigmatizado, nascido em 25 de maio de 1887. Antes de ser padre chamava-se Francisco Forgione, Morreu em 23 de setembro de 1968. Desde criança teve uma vida de grande santidade, quase 4 anos e meio depois da intervenção militar no Brasil. Além dos estigmas possuía muitos dons espirituais principalmente o de fazer milagres.

Agora contarei apenas um, o da cura de um corcunda.



Em Foggia, Itália havia um "corcunda" famoso e que tanto deu de falar. Era um rapaz de quatorze anos que parecia ter oito. Era muito pálido e toda a sua pequena pessoa denotava uma saúde bastante frágil. Em compensação, seus olhos revelavam uma viva inteligência. Tinha a réplica fácil. Chamava-se Antônio D'Onofrio. Seu pai, Vincenzo mora em Foggia, Via San Genaro, n.º 17.

O moço contou sua história com ênfase e entusiasmo:

Meu pai dizia que eu tinha boa saúde até aos quatro anos. Com essa idade tive tifo. Conservei disso duas corcundas, de maneira que, os meus braços pendiam-me abaixo dos joelhos. Os médicos Di Mauro e Ciavarelli de Foggia, diziam que eu tinha cinco costelas dobradas, mas agora, eles afirmam que só uma costela ficou deformada como recordação do "milagre": "Veja aqui..." e o garoto faz que apalpem nas costas uma grossura que não tinha mais que dois centímetros.

- E como te curaste?

- Bem! Fui confessar-me ao Padre Pio. Rezava e suplicava com toda a minha alma. Quando me acusei dos meus pecados, o Padre lembrou-me duma coisa que eu tinha esquecido: "Blasfemaste contra Nossa Senhora, mas depois arrependeste-te e choraste!". O santo dizia-me a verdade. Depois de me ter confessado, fiquei de joelhos e disse: "Padre, mostre-me as chagas das suas mãos". - Então, rapaz" respondeu o Padre. mas eu insisti: "Padre, mostre-me as chagas das suas mãos, não nada contarei a ninguém". Ele sorriu de novo, acarinhou-se, abençoou-me e sorriu novamente. "Padre" disse eu,por que está a rir-se? Eu quero a graça...". Ele respondeu: - A graça já a recebeste. Agradece a Deus e à Santíssima Virgem!

Levantei-me...

Agora as minhas corcundas desapareceram e já ando normalmente"

domingo, 13 de abril de 2014

Como a ideologia de gênero destruiu a família Reimer





Conheça a história de David Reimer, a primeira cobaia dos ideólogos de gênero e a prova suficiente de que essa teoria é uma farsa
Está às portas de ser votado o Plano Nacional de Educação. O projeto de lei lança as diretrizes e metas da educação pública para os próximos 10 anos e, não obstante a clara oposição do povo brasileiro a um sistema educacional permissivo e imoral, permanece firme o desejo de alguns grupos políticos em firmar compromisso com a "agenda de gênero", tão querida pelas organizações internacionais e por "intelectuais" engajados em causas revolucionárias.
Só que a tão falada "identidade de gênero", embora receba financiamento pesado de fora, não consegue sustentar-se cientificamente. Às vésperas de um evento tão importante para o futuro das crianças e adolescentes do Brasil, é oportuno recordar uma história recente que põe em xeque não só a autenticidade da "agenda de gênero" como a própria honestidade de seus propagadores.
Esta história começa na famosa universidade Johns Hopkins, na cidade de Baltimore, Estados Unidos. É aí que o médico neozelandês John Money e sua equipe se destacam por sua pesquisa nas áreas de sexologia e por cunhar, em seus trabalhos, termos como "papel de gênero" e "identidade de gênero". A sua teoria é a de que o sexo das pessoas, ao invés de ser dado pelanature ["natureza"], é uma questão de nurture ["educação"]. Assim, uma criança em tenra idade, mesmo com o aparelho genital de um sexo, poderia ser criada e educada como sendo de outro sexo. A biologia seria subvertida pela psicologia, ou, dito em outros termos, o projeto do Criador poderia ser arbitrariamente transformado pelo homem.
Até 1967, as ideias de John Money já eram mundialmente famosas, mas permaneciam no papel. É quando a família Reimer decide recorrer ao renomado médico: um de seus filhos gêmeos, Bruce, teve seu órgão genital cauterizado durante uma circuncisão, e a sua mãe, Janet Reimer – interessada após assistir a um programa de televisão sobre a teoria do dr. Money – decide confiar ao médico o problema de seu filho.
Nas mãos de Money, Bruce, com apenas 22 meses de vida, sofre uma intervenção cirúrgica e passa a chamar-se Brenda. Recebendo acompanhamento constante do doutor, a família Reimer era a cobaia de que Money precisava para provar de vez sua teoria. De fato, o médico neozelandês escreve vários estudos usando o caso Brenda como "prova dramática" de que sua "teoria da neutralidade" estava correta: se era possível educar um menino como menina, homens e mulheres não eram mais dados biológicos, mas meras "aprendizagens sociais".
No entanto, à medida que Brenda cresce, sua mãe nota algo de muito errado. "Eu via que Brenda não era feliz como garota, não obstante o que eu tentasse fazer por ela ou como eu tentasse educá-la, ela era muito rebelde, era muito masculina e eu não conseguia convencê-la a fazer nada que fosse feminino", conta Janet Reimer, em um documentário produzido pela BBC. "Brenda não tinha quase nenhum, nenhum amigo enquanto crescia. Todo mundo realmente a matava, chamavam-na de ‘mulher da caverna’. Ela era uma garota muito só" [1].
Aos catorze anos, já longe dos olhos de Money e cada vez mais isolada socialmente, Brenda descobre, de sua mãe, que nascera como homem e tinha sido criada como mulher à força. A partir de então, ela muda seu nome para David e tenta, apesar de tantos percalços, levar uma vida comum, como homem. No entanto, a morte de seu irmão por uma overdose de antidepressivos, em 2002, aliada a um casamento conturbado, culmina em uma tragédia: no dia 4 de maio de 2004, David deixa a casa de seus pais pela última vez, vai a uma mercearia e comete suicídio.
Antes desse fim dramático, David Reimer expôs o seu caso à mídia, a fim de tornar públicas a perversidade das ideias de Money e a farsa de sua "teoria de gênero". "Era-me dito que eu era uma garota, mas eu não gostava de me vestir como uma garota, eu não gostava de me comportar como uma garota, eu não gostava de agir como uma garota", confessa David[2]. "Eu não sou um professor de nada, mas você não acorda uma manhã decidindo se é menino ou menina, você apenas sabe".
"Não se acorda de manhã decidindo se se é menino ou menina": essa lição foi aprendida a um alto custo pela família Reimer. É esse o mesmo custo que as famílias brasileiras querem pagar, aceitando que a ideologia de gênero seja implantada em nossas escolas?
Quando se combate a inserção do termo "gênero" no ordenamento jurídico brasileiro, não se está a afirmar uma posição "discriminatória" ou "preconceituosa", como insinuam alguns grupos. Ao contrário, o que se pretende é que o Brasil seja livre de uma teoria comprovadamente mentirosa e ideológica. Ou queremos, por acaso, copiar os experimentos ridículos de Money e repetir o drama da família Reimer no seio de nossas famílias?
"Você vai sempre encontrar pessoas que vão dizer: bem, o caso do Dave Reimer podia ter tido sucesso. Eu sou a prova viva, e se você não vai tomar minha palavra como testemunho, por eu ter passado por isso, quem mais você vai ouvir?" [3]. Que a alma de David Reimer descanse em paz. E que a sua conturbada vida lembre às pessoas o quanto é terrível subverter o plano do próprio Criador inscrito na natureza humana.
Por Equipe Christo Nihil Praeponere

PROSSEGUE A BATALHA PELA FAMÍLIA

      Por: Prof. Hermes Rodrigues Nery
img201404021715246212426
O que era para ser votado no dia 19 de março (dia de São José) foi adiado para o dia 26 e, posteriormente, para 2 de abril. O deputado do PT, Angelo Vanhoni afirmava, naquele dia, que manteria a inclusão da ideologia de gênero no texto do Plano Nacional de Educação. 
Pouco depois do meio-dia já nos concentramos na porta do plenário 1, onde ocorreria a reunião deliberativa, mas o segurança disse que a porta de vidro permaneceria fechada, algo incomum, e as várias pessoas que iam chegando, inclusive algumas mulheres idosas, teriam de ficar esperando a ordem de abertura. 
Havia, no interior da sala, uma porta, do outro lado, por onde começaram a adentrar, um aqui, outro ali, em tempo espaçado, pessoas que foram ocupando os assentos mais estratégicos, o que provocou uma reação de nós, que estávamos do lado de fora, há mais de uma hora de pé, aguardando. E não houve quem atendesse o apelo para que pelo menos as pessoas idosas ali presentes, pudessem entrar. O segurança disse que os que entravam pela outra porta eram assessores especiais e consultores. 
A sala foi aberta às 14h30, quase em cima da hora de começar a sessão. E muitos lugares já estavam ocupados. Não foi possível, de imediato, como na sessão do dia 19, reunir um grupo expressivo pró-família, com os cartazes e faixas que expuseram aos deputados o perigo da inclusão da ideologia de gênero no PNE. O pessoal teve que se dispersar nos poucos lugares disponíveis e nas laterais.
Mais uma vez a sessão começou com a sala cheia, e um grupo de estudantes da UNE, ficou em uma das laterais, enquanto o grupo de jovens de Brasília, pró-vida e pró-família, se espalhou pelos quatro cantos da sala. 
O debate começou acalorado, quando o relator petista, defensor da ideologia de gênero, insistiu que manteria o texto original da Câmara (rechaçado pelo Senado), e foi refutado por vários deputados, dentre eles, de modo brilhante e preciso, pelo deputado Marcos Rogério, de Rondônia, apoiado pelos deputados Stefano Aguiar, Paulo Freire e outros.  
Marcos Rogério ressaltou: "Discriminação é crime no Brasil e deve ser punida na forma da lei. Agora, patrocinar a promoção de práticas como metas do Plano Nacional, extrapola os objetivos centrais desse Plano Nacional" (Cf. https://www.youtube.com/watch?v=M_uuk-NwAlg). 

  10170743_631380683600213_743855069_nEsse é o cerne da questão, querer disseminar na rede de ensino práticas de perversão e de anarquia sexual, de acordo com uma agenda e discurso igualitarista, cuja ideologia imposta pelo feminismo radical visa não apenas subverter, mas negar a própria natureza humana, fazendo do corpo a última trincheira a ser vencida para eliminar toda moralidade e justificar assim todas as transgressões, para que cada pessoa seja assim mais facilmente manipulada e vulnerável ao novo totalitarismo global.
Entre aplausos e vaias, o plenário se manifestava, com os grupos pró e contra a ideologia de gênero, que não ficaram restritos apenas a exibição das faixas e cartazes. O incansável Pe. Lodi da Cruz, permaneceu quase toda a sessão com o cartaz erguido: "Não à Ideologia de Gênero!"
Foi quando o deputado Jean Willys, ex-Big Brother da Globo, tumultuou a sessão com sua fala confusa sobre diversidade sexual (https://www.youtube.com/watch?v=v5NqeV8M2fg) e, na falta de argumentos sólidos, em que a própria antropologia reconhece a validade civilizacional da família monogâmica e heterossexual, apelou para os reducionismos adjetivantes, acusando os representantes pró-família lá presentes, de fundamentalistas, retrógrados, obscurantistas etc. E que aquelas faixas de exortação à ordem natural, não lhe intimidava, pois continuaria a defender a sua posição ideológica anarcofeminista. E quando evocou novamente o laicismo para condenar, com veemência, a presença de religiosos na sala, foi vaiado, vaiadíssimo. O que me lembrou a sessão de 7 de maio de 2008, quando houve a deliberação do PL 1135/91 (visando a legalização do aborto no Brasil) e vencemos por 33x0, e o militante petista, então deputado mensaleiro José Genoíno, fez a enfática defesa pró-aborto, também sendo vaiado, e hoje agoniza na Papuda. Mas os jovens pró-vida e pró-família de Brasília não deixaram que o deputado BBB atacasse a Igreja (que é sociedade civil e tem todo o direito constitucional de se manifestar), fazendo ressoar novamente extensa e sonora vaia.
Diante disso, o presidente da sessão (certo de que há maioria de votos para rechaçar a ideologia de gênero no PNE), preferiu conter os ânimos já bastante exaltados e, para surpresa de todos, de modo súbito, encerrou a sessão, cuja votação foi adiada para terça e quarta-feira próximas.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Pe. Paulo Ricarda. A Penitência Quaresmal

AS MENTIRAS DO APOCALIPSE PROTESTANTE:

Não deixem de assistir, Novo vídeo sobre a pilantragem adventista:
(Jairo de Carvalho esclarece mais não convence)

 
http://macabeus.no.comunidades.net/

AS EXCENTRICIDADES NOS MEIOS EVANGÉLICOS JÁ ANDAM CONFORME O DIABO GOSTA

Apreciem esta preciosidade:





NOTA DE 15/09/2007 

As galinhas falavam "em línguas estranhas" mas... providencialmente um galo acercou-se do pastor e foi traduzindo tudo o que elas diziam. Putz!!!!....

Ele percebeu-se instantaneamente curado do câncer generalizado em seu corpo.

Faz tempo que mandei um mail para a sua equipe de propaganda perguntando quais foram os oncologistas que cuidaram dele quando estava em estado terminal... 

Estou esperando sua resposta até hoje... 

Sabe quando vou receber???? 

ONDE SE ENCONTRA: MUSEU DA MENTIRA

Nunca!!!!

A Igreja tem o poder de perdoar os pecados?


Sabemos que o batismo é o primeiro grande sacramento do perdão dos pecados. Através do batismo somos inseridos na família de Deus (a Igreja) e temos nossas culpas perdoadas.
Mas se o Cristão que no ato do batismo recebeu a imagem de Cristo, vier a pecar e então manchar esta imagem? Como ele obterá o perdão do pecado se não pode ser rebatizado?
A graça do batismo embora seja regenerativa, não livra a natureza humana de cometer pecados. O batismo é na verdade a porta de entrada para a Graça do Senhor e não a única e exclusiva opção. No combate contra a inclinação para o mal, nem todas as batalhas o homem vencerá; nem sempre conseguirá evitar a ferida do pecado.
É necessário então que haja uma outra chance para que o batizado possa se reconciliar com Deus e a Santa Igreja.
Foi para este caso que Nosso Senhor instituiu em Sua Igreja, o Sacramento da Confissão.

Objeção Protestante

Os protestantes afirmam que o perdão dos pecados deve ser pedido diretamente a Deus. Afirmam que a Igreja Católica prega contra o Evangelho porque ensina que os fiéis católicos devem confessar seu pecado ao padre, e que isto seria errado, pois o padre é um homem pecador como qualquer outro e como poderia um homem pecador perdoar o pecado de outro pecador?
Se o padre pode batizar porque não pode perdoar pecados? Não é pelo batismo que obtemos o primeiro perdão dos pecados? Se podemos obter o perdão dos pecados quando o padre batiza, por que não podemos obter este mesmo perdão pelo sacramento da penitência (ou confissão)?
Para sermos coerentes, ou deveríamos ser batizados diretamente por Deus ou o padre também pode perdoar pecados.
Por que que a Graça que opera no ato do Batismo não pode operar também no ato do confissão ao sacerdote?
Qual será o ensinamento que Cristo deixou sobre o perdão dos pecados após o batismo?
Antes, veremos como Ele instituiu a confissão dos pecados na Antiga Aliança.
O perdão dos pecados na Antiga Aliança


Na Antiga Aliança os pecados não eram perdoados com a confissão direta a Deus. O pecado era confessado no Templo perante o sacerdote e o pecador tinha que oferecer um sacrifício especifico para obter o perdão de seu pecado (cf. Lv 4). Esta regra estabelecida por Deus era figura do Sacramento da Confissão. Como Ele mesmo disse, o Senhor não veio abolir a Lei, mas dar o seu correto cumprimento. Cristo vem para realizar aquilo que antes era anunciado em figura. O que Ele fez com a antiga regra de Moisés quanto à confissão e perdão dos pecados?
Veremos agora como a confissão dos pecados deveria ser na Nova e Eterna Aliança.




O perdão dos pecados na Nova e Eterna Aliança

"...Teus pecados te são perdoados... Vendo isto, a multidão encheu-se de medo e glorificou a Deus POR TER DADOS TAL PODER AOS HOMENS" (Mc 9,2.8)
A Igreja foi fundada para que seja o Cristo na terra, isto é, para que opere na terra tudo que Cristo operava, já que Ele deveria ir para o Pai. Como dizia Santo Ambrósio de Milão: "O Senhor quer que seus discípulos tenham um poder imenso: quer que seus pobres servidores realizem em Seu nome tudo o que havia feito quando estava na terra" (Sobre a Penitência, 370 DC).
O Senhor desejou que as coisas que Ele realizava fossem agora realizadas por meio de Sua Igreja.
Por isso Nosso Senhor primeiramente confere aos apóstolos o poder de batizar e  autoridade de pregar o Evangelho, já que sem a fé Nele e sem o batismo ninguém pode se salvar (cf. Mt 16,15-16).
Depois Nosso Redentor confere aos Apóstolos o poder de perdoar pecados: "Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados, lhe serão perdoados; aqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos" (Jo 20,22-23).
O desejo de Cristo de que o perdão dos pecados deve ser obtido através da Igreja é bem claro. É um grande erro crer que o pecado pode ser confessado diretamente a Deus. Não foi este o desejo de Nosso Senhor.
Da mesma forma que sem Cristo não há perdão, sem a Igreja também não há, já que ela é o Cristo na terra.

Precedentes contra o Sacramento da Confissão

Escultura de Gustaf Vasakyrkan em Estocolmo
"Os santos triunfam sobre a heresia".
No início do século III, Novato - um sacerdote da Igreja em Roma - ensinava que não haveria mais esperança para aquele que viesse a pecar depois do batismo. Para ele era inútil o poder da Igreja de perdoar pecados. Novato consegue influenciar muitos membros do clero em Roma. Seus ensinamentos provocaram grande turbulência na Igreja Católica em Roma e então um Concílio regional é convocado para tratar da questão. Segundo o historiador da Igreja Primitiva, o Bispo Eusébio de Cesareia, este Concílio "Contava com sessenta bispos  e ainda um número maior de presbíteros e diáconos; nas províncias, os pastores examinaram em particular, conforme cada região, o que importava fazer. Foi tomada uma decisão geral. Fossem considerados fora da comunhão da Igreja, Novato, simultaneamente com os que se rebelaram com ele, e adotaram a opinião anti fraterna e inteiramente desumana de Novato. Relativamente aos irmãos que haviam caído na infelicidade, era preciso tratá-los e curá-los pelos remédios da penitência"(História Eclesiástica VI, 43,2).
Em normas gerais, a heresia Novaciana negava o perdão dos pecados aos que caíram em pecado após o Batismo. Os sacerdotes novacianos, negavam ministrar o Sacramento da Confissão aos fiéis da Igreja.
Embora o Concílio Regional de Roma tivesse condenado as teses novacianas, além de outros Concílios Regionais na própria Itália, no Egito e na África, a heresia Novaciana ganhou grande terreno na Igreja Antiga.
Em meados do século IV, o Bispo Ambrósio de Milão (pai espiritual de Santo Agostinho) publica importante obra contra a heresia novaciana intitulada "Sobre a Penitência". A obra reafirmava a ortodoxia da Tradição recebida dos Apóstolos, de que a Igreja não poderia negar o perdão dos pecados aos fiéis e que recebera especial poder de Cristo exatamente para este fim. "Sobre a Penitência" foi definitiva para varrer as teses de Novato do seio da Santa Igreja.
Conclusão
Discípulo — Padre, além do perdão dos pecados,
a confissão traz mais outras vantagens? Mestre — Traz; e muitíssimas e surpreendentes.
O catecismo da Igreja Católica quanto ao Sacramento da Confissão, é fé antiga do Cristianismo. A Igreja Católica não modificou o Evangelho (como acusam os homens de má fé ou ignorantes da memória Cristã), ao contrário ensina o Evangelho de sempre, assim como Cristo comunicou aos Apóstolos e estes nos deixaram através da Sagrada Tradição. Vimos que a própria Bíblia dá testemunho de que Cristo deu aos seus apóstolos o poder de perdoar pecados (cf. Jo, 20,22-23).
A tese que nega que a Igreja tenha o poder de perdoar os pecados, sempre foi tida como heresia nos primeiros séculos. Como pode ser agora aceita como fé legítima?
A Verdade é verdade sempre: ontem e hoje. A falta de memória cristã é que arrasta e tem arrastado muitos a professarem o erro, achando que estão agradando a Deus.
Ficamos aqui com a reflexão de Santo Ambrósio de Milão sobre aqueles que, como os novacianos, negam que a Igreja tenha o poder de perdoar pecados:
"Dizem eles [os hereges novacianos], porém, que prestam reverência ao Senhor, o único a quem reservam o poder de remir os crimes. Pelo contrário, ninguém lhe faz maior injúria do que aqueles que querem anular seus mandamentos, rejeitar o encargo que lhes foi confiado. Pois se o próprio Senhor Jesus diz em seu Evangelho: 'Recebei o Espírito Santo, e a quem perdoardes os pecados, ser-lhe-ão perdoados, e a quem os retiverdes, ser-lhe-ão retidos'(Jô 20,22-23). Quem é que o honra mais: aquele que obedece a seus mandamentos ou aquele que resiste a eles?" (Santo Ambrósio de Milão, Sobre a Penitência 2,6. 370 DC)
"Que sociedade podem então ter contigo [Jesus] estes que não aceitam as chaves do Reino (cf. Mt 16,19), ao negarem que devem perdoar os pecados?" (Santo Ambrósio de Milão, Sobre a Penitência 7,32. 370 DC)
"É certamente isto que eles [os novacianos] confessam a seu próprio respeito e com razão; de fato, não podem ter a herança de Pedro aqueles que não tem a cátedra de Pedro, a qual despedaçam com uma ímpia divisão. Contudo, é sem razão que negam também que na Igreja os pecados possam ser perdoados." (Santo Ambrósio de Milão, Sobre a Penitência 7,33. 370 DC)
Fonte - VERITATIS
Autor: Alessando Lima