Milagre o Testemunho da Verdade

sábado, 18 de maio de 2019

Nao somos a religião do livro.


A verdade é esta, qualquer um que tentar encontrar Cristo ou salvação em um livro, não encontrará nada.
As escrituras não salvam, nunca salvaram e nunca salvarão ninguém.

- O próprio Cristo afirma para não procurá-lo em escritos, não é na letra que se encontra a verdade e a salvação:
"Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim." 
(São João, 5 39)

- Sua revelação e verdade são tão grandiosas que transcendem qualquer tentativa de colocá-los em livros:
"Fez Jesus, na presença dos seus discípulos, ainda muitos outros milagres que não estão escritos neste livro." 
(São João, 20, 30)
"Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se deveriam escrever."
(João 21, 25)
“Tenho muitas outras coisas para escrever-vos, porém, não quero fazê-lo por tinta e papel, pois espero ir até vós e falar-lhes face a face, para que vossa alegria seja perfeita.”
(II São João 1, 12)

- Pedro afirma claramente que pessoas pouco instruídas ou não firmes podem deturpar as escrituras para a própria ruína:
“Assim vos escreveu também o nosso caríssimo irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi dada, falando-vos dessas coisas, como faz também em todas as suas cartas. Nelas há, porém, alguma coisa difícil de compreender, que as pessoas pouco instruídas ou pouco firmes deturpam, como fazem também com as outras escrituras, para sua própria ruína”
(II São Pedro 3, 15-16)

- Se eu depositar completamente minha fé nas escrituras, com certeza me distanciarei de Deus. Pois como eu não serei herético atribuindo-me falsa autoridade para dizer a mim mesmo, o que é certo ou errado consoante a minha própria vontade e inclinações? Obviamente buscar a salvação nas escrituras é algo impraticável e impossível.
- Os primeiros cristãos já sabiam muito antes que não haveria salvação por escrito, até porque Cristo não fundou uma gráfica, mas sim UMA Igreja, onde constituiu um magistério vivo, isto é, escolheu certo número de homens, aos quais confiou o munus e o ofício de pregar a sua doutrina, obrigando todo o mundo a neles crer. Eis as provas:
"Foi-me dado todo o poder no céu e na terra. Ide pois, institui as gentes... ensinando-as a observar tudo o que vos mandei; e eis que eu estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos."
Ainda mais: "Ide, pregai o Evangelho por todo o mundo. Quem crer e for batizado será salvo, quem não crer, será condenado."
"Quem vos ouve, a mim ouve. Quem vos rejeita, a mim rejeita, e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou."

- De fato, quando se tratou de colocar Matias no lugar de Judas que tinha prevaricado, afim de que pudesse pregar com os demais Apóstolos, recorreu-se a uma eleição. (Atos, 1, 23). Ora, esta não teria sido necessária, se Jesus tivesse confiado a todos os cristãos o ofício de pregar sua doutrina, pois Matias, já mesmo antes da eleição, era cristão, discípulo de Jesus Cristo.
- Portanto, a letra escrita não contém toda a fé e verdade, bem como não é auto-suficiente para evitar o engano, então o sola scriptura, fundamento do castelo protestante, é uma mentira.
- O cristianismo jamais foi uma religião do livro, até porque livros só se tornaram acessíveis a toda gente muito recentemente na história moderna, mas os cristãos sempre integraram o Corpo do Senhor, de um Deus Vivo, onde é a Igreja, a coluna e o fundamento da Verdade para todo aquele que crê (I Timóteo 3, 15).
Porque já é manifesto que vós (a Igreja) sois a Carta de Cristo, ministrada por nós (Apóstolos), e escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração (...); o qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do Espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.
(2Cor 3,3.6)

terça-feira, 14 de maio de 2019

Bispo Dom Henrique Soares responde o pastor Silas Malafaia sobre a Igreja




São Paulo já ensinava a Timóteo: “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade” (I Timóteo 3,15).

A Igreja é esta coluna da Verdade. Não é o pastor, nem a Bíblia e sim a Igreja, será que o evangelho estar mentido, quando o mesmo diz que a Igreja é a coluna o sustentáculo da verdade. 

Foi a Igreja que deu autenticidade da veracidade da Bíblia, foi ela que conservou o evangelho oral e escrito. Sem ela ambos não existia, ela é o corpo de Cristo, guiado pelo Espírito Santo. Foi a Igreja que escreveu a Bíblia, copiou e por mais de 1600 anos ensinou sem Bíblia, pois não existia a imprensa antes disso. 

Foi a Igreja Católica que propagou o evangelho em todo o mundo oralmente e as igrejas heréticas nem fraldas tinha ainda. Foi ela que tornou Cristo conhecido no mundo. 

Foi ela que testemunhou  Cristo falar e foi ela que escreveu o que  Cristo falou e só ela pode dizer o que ele ensinou. Ela é casa de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Igreja reconhece aparição de Nossa Senhora Medianeira nas Filipinas



Bispo de Lipa assina decreto reconhecendo o “caráter sobrenatural” das aparições da Virgem Maria à Irmã Teresita Castillo, em 1948, sob o título surpreendente de “Medianeira de Todas as Graças”.

Nsa_Sra_Medianeira_Blog_1
A Virgem Maria, sob o título de Medianeira de Todas as Graças, apareceu, em 1948, nas Filipinas. Foi o que reconheceu o arcebispo da cidade de Lipa, Ramon Cabrera Arguelles, em um decreto assinado no último dia 12 de setembro, e que ganhou ampla divulgação no mundo inteiro. No documento, o bispo declara – “com certeza moral” – que as aparições de Nossa Senhora à Ir. Teresita Castillo “são de caráter sobrenatural e dignas de fé”.
A aprovação do Ordinário de Lipa foi acolhida com grande alegria por todo o povo filipino, cuja fé na aparição de Maria Santíssima nunca parou de crescer – mesmo quando, em 1951, a diocese local emitiu um documento “declarando que não havia nada de sobrenatural nas supostas aparições e milagres de Lipa”.
No novo decreto, o bispo Arguelles relata o tortuoso caminho que antecedeu a aprovação e invoca a Mãe de Deus para “levar os católicos e marianos das Filipinas à difícil luta pela defesa da vida, pela sacralidade da instituição do matrimônio, pela integridade da família e pela importância da união natural e sobrenatural entre homem e mulher”.

A Senhora que vem do Céu

Toda essa história começa no Carmelo de Lipa, aonde, no dia 4 de julho de 1948, chegara uma jovem de 21 anos, chamada Teresita Castillo. Nem a objeção de sua família – que tentou a todo custo trazê-la de volta para casa –, nem as tentações do demônio – que, já nos primeiros dias de seu noviciado, a incitaram a abandonar a vocação –, fizeram-na desistir de seu desejo de consagrar-se totalmente a Deus.
No dia 18 de agosto de 1948, a sua cela é misteriosamente visitada por uma bela Senhora de branco e de odor celestial: “Não tenhas medo – ela diz –, meu Filho enviou-me para trazer-te uma mensagem”. Do Céu, aquela Senhora vem pedir a Teresita oração e penitências pela humanidade, especialmente pelas almas consagradas a Deus.
Para confirmar a origem celestial da aparição, são realizados dois sinais. Um primeiro, à Madre Priora: depois de lavar os seus pés e beber a água com que os lavou, Teresita aparece com os olhos lacrimantes de sangue, fenômeno que faz a sua superior dar crédito à aparição. O segundo, que se repetiu inúmeras vezes ao longo de todo aquele ano, foram inexplicáveis chuvas de pétalas de rosas, de uma variedade impressionante: uma delas convenceu o bispo Alfredo Verzosa da autenticidade do evento, e outras tantas, acontecidas fora do mosteiro, deram aos fiéis da região a certeza de que Nossa Senhora tinha realmente visitado as Filipinas.
Nsa_Sra_Medianeira_Blog_2Fiéis, do lado de fora do Carmelo de Lipa, presenciam o milagre da chuva de pétalas.

Quinze dias de aparições

Na tarde do dia 12 de setembro, festa do Santíssimo Nome de Maria, enquanto caminhava no jardim da clausura, Teresita é surpreendida por uma videira que se move violentamente, mesmo sem a presença do vento. Ela se aproxima da parreira e ouve a voz da Senhora que lhe diz: “Não tenhas medo, minha filha. Beija o chão e faz tudo o que eu te disser para fazer.” Em seguida, repetindo o que havia mandado a Santa Bernadette Soubirous, em Lourdes, a Virgem ordena-lhe que se abaixe e coma da grama plantada no chão. “Quero que venhas visitar-me aqui, neste lugar, por 15 dias seguidos.”
No outro dia, às 5h da tarde, lá está Teresita, ajoelhada perto da videira e rezando a oração da Ave Maria. Às palavras “cheia de graça”, ela avista a mais bela Senhora, em atitude de oração e com um Rosário em sua mão direita. A Virgem usa um vestido candidamente branco e uma fita apertada em sua cintura. Tem os pés descalços e apoia-se sobre uma nuvem que flutua cerca de dois ou trés pés acima do chão. “Reza, por favor, pelos padres e religiosas, e ajuda-me a fazer penitência por eles. Reza por eles como nunca antes rezaste. O Sagrado Coração do Meu Filho sangra de novo por cada padre e religiosa que se perde. O orgulho os afastou do verdadeiro aprisco e a vergonha endureceu os seus corações.”
Antes de desaparecer, Teresita pergunta à mulher: “Bela Senhora, quem sois vós?”, ao que ela responde: “Sou tua mãe”.
No dia seguinte, 14, Teresita encontra Nossa Senhora que a espera, com os braços abertos, como se quisesse abraçá-la. A Virgem expressa o desejo de ter aquele lugar abençoado, para lembrar a sua aparição.
No dia 15, o capelão do Carmelo, o bispo Alfredo Maria Obviar, abençoa o local dos encontros de Teresita com a Virgem. Depois, as religiosas experimentam uma chuva especial de pétalas de rosas, enviada para confirmar a autenticidade das visões. No mesmo dia, a Senhora pede uma imagem consagrada para seu o culto naquele convento, o qual ela quer que se chame de “Carmelo de Nossa Senhora”.
No dia 18, a Virgem Santíssima não aparece, fazendo apenas ressoar a sua voz triste. “Como posso consolar-vos, querida Mamãe Maria?”, pergunta Teresita. “Continua rezando e oferece sacrifícios por aqueles que não crêem”, responde Nossa Senhora:
“Confiai em mim. Amai-me. Acreditai em que tudo o que digo, porque sou vossa Mãe, uma Mãe amorosa que cuida de todas vós. Meu Filho sofreu por cada uma de vós. Aqueles que duvidam do Seu amor por cada alma do mundo fá-Lo sofrer de novo toda a dor do Calvário – tudo porque Ele muito ama os homens. Quando o Seu Coração sangra, o meu também sangra. Grande foi o meu sofrimento quando nossos olhos se encontraram no Seu caminho para o Calvário. Nossas mãos ficaram separadas por poucos centímetros. Eu quis tocá-Lo, para fazê-Lo sentir que eu estava lá por Ele até Seu último suspiro. Mas Deus não quis assim. Seus braços estavam muito fracos para mover mais um centímetro e tocar os meus. Meditai nisso, e vede o quanto Mãe e Filho trabalharam e sofreram juntos para salvar o mundo. Virá o tempo em que podereis revelar tudo.”
No dia 19, a Mãe de Deus porta duas mensagens importantes. Aos que não crêem, ela diz: “Amo-vos todos e vossa salvação significa muito para mim e meu Filho. Rezai pela graça que precisais para alcançar o Céu”. Aos que crêem, ela alerta para a vinda das perseguições: “A tentação vos aborrecerá. Tende coragem para lutar contra o inimigo. Vós sofrereis e sereis ridicularizados. Não temais, porém, porque vossa fé vos levará ao Céu. Lembrai-vos que foi o amor que deu a Jesus a força até a Sua morte no Calvário.”
No dia 20, palavras especiais são dirigidas à Irmã Teresita:
“Minha pequena, a palavra Fiat significa um sacrifício doloroso. Também significa desapego do que gostamos e de tudo o que é necessário. Isso é dedicação de uma vida inteira; significa uma participação amorosa e solícita no que o meu Filho quer fazer, isto é, a Redenção dos homens. Minha resposta ao anjo é de grande valor espiritual para a humanidade. ‘Faça-se em mim’ é uma completa entrega de mim mesma ao que Deus quis. É um compromisso a salvar e abraçar amorosamente o mundo. Minhas filhas no Carmelo de Lipa são chamadas a se unirem a esse compromisso por meio da penitência e do sacrifício para a salvação do mundo. Os pequeninos só podem oferecer o que têm. Ainda que pequenas, essas coisas, quando feitas com amor, são muito agradáveis ao meu Filho.
O pedido formal de entrega das carmelitas é feito no dia 24, quando Nossa Senhora manifesta às suas filhas o desejo de que se consagrem totalmente a ela, pelo método espiritual de São Luís Maria Grignion de Montfort“Quero que vos consagreis a mim no dia 7 de outubro e que vos torneis minhas amadas escravas”, ela diz.
Por fim, no dia 26, em sua última visita, Maria Santíssima faz um precioso convite ao amor:
“Minha pequena, diz às tuas irmãs para se amarem umas às outras. Consola-me ver todas vós em uma família – a família de Meu Filho. (…) Sede boas, simples, humildes e obedientes. Mas, lembrai-vos que o amor está acima de todas essas virtudes que mencionei. (…) Amai muito e generosamente, mas sem pensar no custo. (…) O mais precioso dom a oferecer é o dom de si mesmo – o vosso tudo, sem reservas.
Antes de partir ao Céu, ela diz: “Sede muito boas, minhas filhas. Eu sou Maria, Medianeira de Todas as Graças“. E desaparece.

“Peço aqui o mesmo que pedi em Fátima”

Nsa_Sra_Medianeira_Blog_3O servo de Deus, bispo Obviar, e as irmãs do Carmelo de Lipa, em 1948. Detalhe para a noviça Teresita, à esquerda do capelão.
No dia 7 de outubro, todas as irmãs efetivamente se consagraram à Virgem Santíssima.
Um mês depois, no dia 5 de novembro, elas testemunharam Teresita sofrendo a paixão de Nosso Senhor. Ao meio-dia, ela perdeu a consciência e teve os braços esticados, como se fosse crucificada, e seus pés assumiram a mesma posição de Cristo na cruz. Ao fim de três horas de agonia, ela abaixou a cabeça e sua associação ao sofrimento de Jesus foi consumada – embora as irmãs achassem que Teresita tivesse realmente morrido.
Conta-se que Teresita teve outras experiências místicas, como receber a Sagrada Comunhão de um anjo, em ocasiões em que ela, estando doente, não podia participar da Santa Missa, além de ter visões do Sagrado Coração e de muitos anjos e santos, incluindo Santa Cecília e Santa Teresinha do Menino Jesus.
Maria Santíssima ainda apareceu algumas últimas vezes nas Filipinas, no mesmo ano de 1948. Em sua despedida, no Carmelo de Lipa, ela pediu ardentemente:
“Reza, minha filha. As pessoas não ouvem as minhas palavras. Diz às minhas filhas que haverá perseguições, desordem e derramamento de sangue em vosso país. O inimigo da Igreja tentará destruir a Fé que Jesus estabeleceu e pela qual Ele morreu. A Igreja sofrerá muito. Rezai pela conversão dos pecadores ao redor do mundo. Rezai por aqueles que rejeitam a mim e por aqueles que não crêem em minhas mensagens em diferentes partes do mundo. Estou realmente triste, mas consolada por aqueles que crêem e confiam em mim. Espalhai o sentido do Rosário porque esse será o instrumento para a paz em todo o mundo. Dizei ao meu povo que o Rosário deve ser rezado com devoção. Espalhai a devoção ao Meu Imaculado Coração. Fazei penitência pelos sacerdotes e religiosas. Mas não tenhais medo, porque o amor de Meu Filho amolecerá o mais duro dos corações e meu amor maternal será a sua força para esmagar os inimigos de Deus. O que eu peço aqui é o mesmo que pedi em Fátima. Abençoo esta comunidade de uma maneira muito especial. Tudo isso pode ser revelado agora. Eu vos repito que sou Maria, Medianeira de Todas as Graças. Essa é a minha última aparição neste lugar.”
Ao longo de todo o século XX, a vidente Teresita – bem como todo o Carmelo de Lipa – enfrentou um longo e doloroso caminho até que a Igreja incentivasse o culto a Nossa Senhora Medianeira e definitivamente reconhecesse a autenticidade da sua aparição em Lipa.
Em setembro deste ano, 67 anos depois da amorosa visita da Virgem às Filipinas, uma nova página é escrita na história do país: no âmbito de suas competências como Ordinário local, o bispo Arguelles reconhece a natureza e os frutos sobrenaturais do evento de Lipa. Este pode ser, também, um passo significativo para a história da Igreja universal, um sinal a apressar a proclamação de mais um dogma mariano: a mediação universal da toda santa Mãe de Deus.
Enquanto isso não acontece, não nos esqueçamos de cumprir os pedidos de Nossa Senhora; de “aceitar todo sofrimento com amor, gratidão e firme convicção de que essas tentações nos são dadas por Jesus para a nossa santificação”. “Quando formos à Missa – recomenda Teresita, a vidente de Lipa –, paremos por alguns momentos para tomar consciência de Jesus que vem a nós pelo Sacramento da Santa Eucaristia. Assim, seremos capazes de negar-nos a nós mesmos e carregar a cruz com Ele – assim, estaremos preparados para nos consagrar ao Imaculado Coração de Maria. Essas são as mensagens dela para o mundo inteiro, para jovens e idosos, para ricos e pobres.”
Com informações de The Marian Messenger | Por Equipe CNP

domingo, 13 de janeiro de 2019

A chave para entender o Protestantismo






Para os protestantes de plantão, que dizem que o padre generalizou, e que voces adoram a Cristo em carne, vou dizer uma verdade. Acreditar que o verbo se fez carne, nao significa o mesmo de adorar a humanidade dele e sim prestar o culto a esta humanidade que se concretiza como a manifestação da fé. Culto este que se realiza com culto de sacrifico, a qual mas perfeito, sublime e infinitamente mais espiatorio, do que o culto dos israelitas que ofereciam um cordeiro, o nosso é o cordeiro de Deus que é oferecido.


Saibam que nao existe culto de adoração sem sacrifício, vocês fazem e entendem de uma forma errônea.

Como explicou o ex pastor protestante, Scott Hans, em seu livro intitulado no Brasil como Todos os Caminhos Levam a Roma: "Os protestantes definem a adoração em termos de cantos, louvores e pregações. Assim quando os católicos cantam a Maria, lhe dirigem súplicas através da oração e pregam sobre ela, os protestantes interpretam que está sendo adorada. Mas os católicos definem a adoração como o sacrifício do sangue e do corpo de Jesus, e nao nunca ofereceriam um sacrifício de Maria ou a Maria sobre o altar. "

De fato vocês não adoram o verbo em carne, como assim, vocês pensam que adoram na interpretação de vocês, mas segundo a tradição dos apóstolos não adoram. Jesus faz presença em carne e divindade na eucaristia, e desde o primeiro séculos os Cristãos fazem este culto de adoração no domingo, quando o mesmo faz presença na eucaristia, verdadeiramente corpo, alma e divindade de Cristo.
O padre resumiu e eu estou resumindo mais ainda, para vocês entenderem melhor tem que estudarem a doutrina Católica, por isto este curso é para Católicos o padre ensina uma coisa, mas vocês entendem de outra maneira.
Agora eu pergunto em qual momento vocês fazem um culto de adoração do corpo de Cristo.
Em qual momento vocês fazem culto de adoração. A reposta não fazem, vocês fazem culto de louvores, cantos e pregações, achando estar fazendo, mas nao fazem, porque nunca fizeram. pregações sobre Deus nao é adoração, pois fazer palestra seja sobre qualquer assunto, ou cantar sobre qualquer coisa, nao torna um culto de adoração. Todo culto adoração existe sacrifício, como os israelitas faziam, sacrificavam um Cordeiro e ofereciam pelos pecados do povo.
Nós  o fazemos, mas de uma forma perfeita como os as apóstolos fizeram, sendo que o cordeiro agora é Cristo, sendo feito um culto de adoração tendo todo o centro a eucaristia, sendo oferecido em sacrifício o Cordeiro de Deus que veio tirar os pecados do mundo, a qual o seu corpo na eucaristia é verdadeiramente sua carne que é unida a sua divindade, os dois sao um, a pessoa humana e divina de Cristo, uma so coisa, nao misturado, distintos, mas nao separado, o filho de Deus , o verbo que se fez carne, a qual o mesmo morreu por nos e é este sacrifico que é oferecido pelos pecados do mundo. A Santa Missa é a onde celebramos sua morte e ressurreição.

Portanto o Padre estar certo em afirma que vocês não adoram o Cristo na sua humanidade, vocês não acreditam na presença real e física de Cristo na eucaristia, logo como poderiam adorar esta humanidade unida a sua divindade. Portanto não o adoram.

Espiritualmente vocês direcionam preces ao mesmo, mas nunca fazem o culto de adoração eucarístico e mesmo que quisessem nao foram ungidos e ordenados pelos apóstolos para isto, sucessão apostólica passou isto aos bispos Católicos, que vem desde o primeiro seculo.
Portanto, acreditar que o verbo se fez carne, nao é o mesmo de adorar esta humanidade, nao é o mesmo de adorar o verbo que se fez homem, e que a sua humanidade pode ser cultuada na eucaristia que estar unida a sua divindade.
A sua humanidade pode ser sim contemplada nas representacoes artísticas, podemos sim contemplar, sua humanidade na sua realidade biológica do Deus que estar eternamente ligada a Maria, já que esta humanidade nao se separou de Jesus, sendo ela eternamente sua Mae, sendo Cristo ainda e eternamente atentos aos clamores e pedidos da sua Mae, nos Católicos atendemos o seu ultimo pedido feito ao discípulo na Cruz, dizendo discípulo eis  tua mae, e como ele a recebemos em nossa casa. Se estou errado va, em qualquer sacrário na terra adorar a presença física e real, da humanidade em carne de Jesus, que é unida e ligada a sua divindade em uma so coisa, alma e corpo, Para vocês continua sendo um pão, para nós  ela estar ocultada nas aparência do pão, mas como no milagre e em mistério, para nós é Deus conosco, que comungamos, não um Deus morto, mas que permanece vivo na sua carne e divindade dentro de Nós. Acreditamos em suas palavras isto é meu corpo, e muitos o deixaram pois entenderam muito bem o que ele falou no aramaico, e como Sao Paulo deixou claro, quem comunga o corpo de Cristo, sem fazer distincao do que estar comungando, estar condenado, pois eles a comungaram indignamente como se foce apenas pao, mas para nós  é o corpo de Cristo. Esta entre outras é a humanidade de Cristo que é rejeitada por vos, se nao, entao comecem a contemplar pelo menos, as representacoes da humanidade de Cristo, como voces a fazem quando olham retrato de familiares, elas sao como espelhos, nao sao o mesmo, mas refrete a imagem do Cristo que se fez homem, nos fazem relembrar nas representacoes artísticas, como o presépio, a cruz a via sacra, o santo sudário, a sagrada face, tudo isto nos faz, meditar na humanidade de Cristo que padeceu por nos na terra, aqual ressuscitou em carne ao mesmo que é Deus eternamente.

Deve se adorar a Deus, sem separá-lo, da sua humanidade, a unica e santa trindade, o Deus pai, Espirito Santo e Deus filho que se fez homem, que no mistério são um, a qual o adoramos na eucaristia.

O culto da missa é totalmente direcionado a adoração eucarística, ali estar a humanidade de Cristo unida a sua divindade, é o mesmo Deus que estar no céu.



Devoção a Sagrada Face



Que Jesus seja bendito. 
Bendita seja a Santa Face de Jesus. 
Bendita seja a Santa Face na majestade e formosura de seus traços celestiais. 
Bendita seja a Santa Face na Transfiguração do Tabor. 
Bendita seja a Santa Face no suor de sangue de sua agonia. 
Bendita seja a Santa Face nas humilhações da Paixão. 
Bendita seja a Santa Face nas dores da morte. 
Bendita seja a Santa Face na glória da Ressurreição. 
Bendita seja a Santa Face nos esplendores da luz eterna.


"Resplandeça a claridade do teu rosto sobre o teu servo, / salva-me pela tua misericórdia" (Salmo 30,17). No Céu, nós adoraremos a Sua Sagrada Face e O louvaremos incessantemente. Somos chamados a começar aqui na Terra. Os Salmos nos exortam a abençoar o Seu Nome e a chamá-Lo, para que possamos caminhar na luz de Sua Face: "Alegrai-vos, justos, no Senhor, / celebrai a memória da sua santidade." (Salmo 96,12). Por todo o livro dos Salmos, somos admoestados a clamar pelo Nome do Senhor, para implorar pela luz de Sua Face.

Sim a imagem de Cristo deve ser adorada, sim  o Cristo que padeceu na Cruz é Deus que nao se separa da sua humanidade, sim o  contemplamos, ele ressuscitou em sua humanidade, assim como a Tomé para os que nao crê, Jesus mostre suas chagas, Jesus ressuscitado, meu Senhor e meu Deus, se ajoelhamos para adorar suas chagas e a sua sagrada face, pois o senhor é o mesmo Deus de ontem e o é eternamente. 


Oração “A Seta de Ouro”

O santíssimo, sacratíssimo, adorável, incompreensível e inefável Nome de DEUS, seja sempre santificado, amado, adorado e glorificado no Céu, na Terra e em todo o Universo, por todas as criaturas de DEUS e pelo Sagrado Coração de Nosso Senhor JESUS CRISTO no Santíssimo Sacramento do Altar.

Amém.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Lutero, Santo Tomás de Aquino e a interpretação pessoal da Bíblia – Livre Exame




O grande apologista cristão Peter Kreeft, escreve em uma de suas obras um dialogo entre Martinho Lutero e São Tomás de Aquino, onde a interpretação particular das escrituras é colocada em xeque, acaso o puro raciocínio lógico resolveria a questão? Vejamos:

AQUINO:
Ora, julgo que posso provar-te que a interpretação privada leva-nos ao erro se tu, apenas, permitires que eu faça-te algumas perguntas no estilo socrático.
LUTERO:
Faze-as.
AQUINO:
Tu pensas que meu Catolicismo vem de mim ou de Deus? É o Espírito Santo que me induz à submissão à Igreja Católica e ao Papa e a acreditar em todos estes ensinamentos que tu rejeitas ou é meu próprio espírito humano?
LUTERO:
Teu espírito humano obviamente.
AQUINO:
Então, ao assim proceder, caí em erro, tu dizes.
LUTERO:
De fato.
AQUINO:
Então, a interpretação privada leva-nos ao erro.
LUTERO:
Isto é um sofisma!
AQUINO:
Não, é apenas lógica. Um de dois contraditórios deve ser falso.Objetas a isto?
LUTERO:
Não…
AQUINO:
E nossas duas posições são contraditórias, tu o dizes?
LUTERO:
Sim. Espere — suponha que eu diga não?
AQUINO:
Então, recebo-te com braços abertos à união e à reconciliação com Roma!
LUTERO:
E se eu disser que são contraditórias?
AQUINO:
Então, um de nós foi levado ao erro.
LUTERO:
Sim.
AQUINO:
Logo, a interpretação privada leva ao erro.
Na figura de São Tomás de Aquino, Peter Kreeft nos demonstra logicamente que, se não é o Espírito Santo que nos leva ao Catolicismo, e sim a nossa interpretação pessoal, o Sola Scriptura é falho; pois se a interpretação pessoal dos textos bíblicos é um equivoco, é mesmo de fato o Espírito Santo que nos conduz à religião Verdadeira, Católica.

Não nos esqueçamos que fazer uso do livre exame das escrituras e tirar conclusões pessoais - que contradizem a legítima interpretação das escrituras ensinada pelo magistério da Igreja - é perigoso e pode levar à ruína. A Bíblia isolada, separada da Tradição Apostólica, pode ser interpretada de diversas formas diferentes contraditórias à real interpretação, inclusive criando situações infundadas, baseadas em interpretações errôneas das Escrituras, assim como fez o próprio diabo:
o diabo o levou à Cidade Santa e o colocou sobre o pináculo do Templo e disse-lhe: "Se és Filho de Deus, atira-te para baixo, porque está escrito: Ele dará ordem a seus anjos a teu respeito, e eles te tomarão pelas mãos, para que não tropeces em nenhuma pedra". (Mt 4, 5-7)
Logo, pode-se criar "base bíblica" para corromper, enganar, atacar a verdade, proibir o que não se deve proibir, liberar o que não se deve liberar. Ora, é possível deturpar as Escrituras para "transformar" mentira em verdade e vice-versa. É possível usar as Escrituras para arruinar a vida do próximo e até a própria vida:
Isto mesmo faz ele em todas as suas cartas, ao falar nelas desse tema. É verdade que em suas cartas se encontram alguns pontos difíceis de entender, que os ignorantes e vacilantes torcem, como fazem com as demais Escrituras, para a sua própria perdição. Vós, portanto, amados, sabendo-o de antemão, precavei-vos, para não suceder que, levados pelo engano desses ímpios, venhais a cair da vossa firmeza.(2 Pe 3, 16-17)
Infelizmente essa é a realidade que vemos em milhares de grupos separados da Igreja Católica, que se apoiam nas Escrituras, mas que não se entendem entre si, pois não à interpretam da mesma forma: onde uns guardam o sábado, outros o domingo; uns batizam crianças, outros não; uns dizem que já estão salvos antecipadamente, outros não; uns calvinistas, outros arminianos; fora os Testemunhas de Jeová, Mórmons, Neo-Pentecostais, etc. A cada desavença vão fundando novas denominações e se separando cada vez mais, é a reforma da reforma sem fim, e cresce a cada dia o numero de "Desigrejados".

Raciocinemos, não é difícil de entender que entre numerosos contraditórios, apenas um pode conter a verdade integral, enquanto todos os outros são falsos, ou no máximo contém verdades incompletas. Ora, trata-se de lógica, um de dois contraditórios deve ser falso.

Acaso o Deus perfeito, deixaria seus textos Sagrados à mercê de tantos erros? É obvio que não, é necessário que exista uma legítima interpretação das Escrituras. Deus, em sua infinita perfeição, nos deixou sua Igreja visível na terra (cf. Mt 16,18), que através da Sucessão Apostólica permanece até os dias de hoje, e para garantir que as Escrituras sejam compreendidas corretamente por nós, Deus guia a autoridade de ensino da Igreja - o Magistério - para que esta possa interpretar perfeitamente a Bíblia e a Sagrada Tradição. É a mesma autoridade dos bispos, que reunidos nos primeiros séculos, aprovaram o cânon da Bíblia.

Peter Kreeft nasceu em família protestante (calvinista) e converteu-se ao catolicismo romano após viver uma profunda busca pela verdade, hoje é mestre e doutor pela Fordham University, e também considerado um dos maiores escritores apologistas dos Estados Unidos.

Triálogo de Peter Kreeft entre Lutero, Tomás de Aquino e C. S. Lewis, comentário por Veritatis Catholicus.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

NOVA APARIÇÃO DE MARIA AOS MUÇULMANOS E ORTODOXOS - IGREJA COPTA EM SHAUBRA, EGITO


As Aparições da Virgem de Zeitoun

Por Mr. Tlaloc

Comemorado em 2 de ABRIL - O maior fenômeno sobrenatural de todos os tempos -A Santa que se deixou ser fotografada e apareceu na televisão em transmissão ao vivo.

Uma investigação oficial, concluiu que é incontestável; de uma forma clara e brilhante, a Virgem Maria Mãe de Jesus, tinha aparecido na igreja de Zeitoun (Zeitun) Egito, diante de milhares de mulçumanos e cristãos. (Disse o reporte do General Information and Complaints Department, Zeitun, Egito 1968)

A igreja de Zeitun, não é uma igreja católica, ela é uma igreja Copta Ortodoxa, dedicada a Maria Mãe de Jesus. O Chefe desta igreja na época das aparições era o Papa Kyrillos VI, patriarca de Alexandria. As aparições foram televisionadas ao vivo pela TV egípcia, mas na época não existia a facilidade dos vídeos cassetes. Muitas fotos foram tiradas por fotógrafos profissionais apesar da mídia do ocidente não ter dado muita importância para as aparições, que foram vista por mais de 2 milhões de pessoas entre padres, bispos, presidentes, ricos, pobres, muçulmanos e testemunhadas por outras religiões.



FOTO REAL

Foto real da aparição da Virgem Maria em Zeitun 

Desenho artístico da aparição da Virgem em Zeitun

Enquanto todos na América estavam assistindo à Convenção Democrática em Chicago ou vendo radiodifusões da zona de guerra ao vivo do Vietnã, a Mãe de Deus estava aparecendo para milhares de pessoas na terra das pirâmides, em uma igreja cóptica construída no local para comemorar a vinda de Maria, José e Jesus para o Egito, que fugiam de Herodes. As Aparições começaram em 2 de abril de 1968, quando estranhas luzes começaram a mudar a vida de milhares de pessoas. As aparições de Maria em Zeitun surpreendiam e emocionavam multidões. O milagre chegou ser televisionado pela TV egípcia, fotografada por centenas de fotógrafos profissionais e milhares e milhares de pessoas testemunharam o evento. O Próprio presidente egípcio Abdul Nasser, um marxista declarado, presenciou este milagre. As aparições seguiram por três anos, acompanhadas por numerosas curas registradas por vários profissionais médicos. A polícia local que inicialmente pensou tratar-se de uma farsa elaborada por um brincalhão, procurou descobrir qualquer tipo de dispositivo que poderia ser usado para projetar tais imagens. Mas eles fracassaram em sua busca.

MULÇUMANOS que viram as aparições cantaram versos do Alcorão; " Maria, Deus te escolheu. E purificou -lhe; Ele escolheu-lhe. Acima de todas as outras as mulheres ".

A Virgem foi vista acompanhado por uma pomba de luz em aparições que duraram de alguns minutos até nove horas seguidas. Kyrillos VI, o patriarca copta, formou uma comissão para investigar as aparições. Vários comissários observaram nuvens de fumaça alaranjada sobre a igreja na hora das aparições e a figura de uma mulher cercada por um globo muito luminoso acompanhado por pombas em forma de luz.

Kyrillos VI, anunciou publicamente um ano depois do início das aparições que ele não teve nenhuma dúvida de que a Mãe de Deus estava aparecendo sobre o telhado de IGREJA COPTA DE SANTA MARIA. Segundo sua santidade, para aqueles que, como o apóstolo Tomé, precisou ver para crer, a Maria ofereceu uma demonstração televisada inequívoca em Zeitoun. Ainda, por causa da indiferença da mídia ocidental, muito poucos tiveram a oportunidade de ir ao Egito, e o mundo não ficou sabendo dos aparecimentos surpreendentes da Santa Maria.

MARIA NA IGREJA COPTA DE St. DAMIAN, SHAUBRA, EGITO
Mais recentemente, o aparecimento de uma mulher coberta de luz foi observado sobre o telhado da Igreja de St. Damian em Shoubra, Egito, no subúrbio de Cairo. Começou em 1983 e foi vista com freqüência nos anos 80. A mulher apareceu para milhares de pessoas, sobre a igreja cercada por luz em aparições que duravam até cinco horas. Shenouda III, o chefe da Igreja copta na ocasião, estabeleceu uma nova comissão para investigar a Senhora de Luz. Em 1987, concluiu a comissão: Nós Agradecemos ao Senhor esta bênção. Nós também agradecemos a polícia e a o Departamento do Interior e os esforços incansáveis para manter a segurança e a ordem entre as milhares de pessoas que passaram dias e noites em oração. Nós pedimos para todas as pessoas que permaneçam tranqüilas. Assim todos poderão receber a bênção da Virgem merecidamente, de St. Damian e de todos os santos. Deus salve nosso país. Nós rezamos para que ele possa guiar o Egito e todas as crianças egípcias para a paz e a prosperidade. Este fenômeno é um penhor de bem-estar para todas as nações.

A DELEGAÇÃO DO PAPA DA IGREJA CÓPTA EM ZEITUN
"Em Zeitun, o testemunho silencioso da Mãe de Deus renovou a fé de milhares de féis muçulmanos e Cristãos.'"

H. H. Papa Kyrillos VI,
116º Papa de Alexandria IGREJA COPTA ORTODOXA
(de maio 1959 até 1971, março)

Alguns padres do alto grau foram delegados então pela sua Santidade Anba Kyrillos VI, Papa de Alexandria, para fazerem pesquisas e investigações naquele mesmo lugar onde surgiram às aparições. Eles ficaram lá durante várias noites investigando e investigando até que eles viram com os próprios olhos a aparição da Virgem santificada em sua forma perfeita andando sobre as cúpulas e abençoando as multidões na frente da igreja.

Durante aquele período Ela foi vista em formas diferentes, todo o corpo vívido e luminoso; às vezes apenas o busto,  às vezes em corpo inteiro, sempre cercada por um circulo reluzente branco ou fazendo o aparecimento dela nas aberturas das cúpulas ou no espaço entre as cúpulas nas quais Ela se movimentava andava e se curvava perante a Cruz no telhado de igreja. Ela também surgiu sobre milhares de pessoas que estavam na frente da igreja e as abençoou com gestos de suas mãos.  Às vezes a aparição estava na forma de um corpo celestial como uma nuvem branca brilhante ou na forma de luz precedida por algumas formas espirituais como pombas voando em grande velocidade.

Estas aparições foram acompanhadas e analisadas através de dois pontos importantes:

1.  Primeiro é a convicção forte em Deus, muitas pessoas se converteram e se regeneraram. Inclusive mulçumanos se converteram.

2. Segundo é a cura milagrosa que ocorreu em muitos enfermos. Estas pessoas foram examinadas por médicos e cientistas que comprovaram estas curas.

VIDEO DA APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA DA LUZ, NO EGITO

ANO 2009:  Neste incrível vídeo da reportagem do canal CTV, sobre a Aparição de Nossa Senhora da Luz entre 10 a 13 de dezembro de 2009, sobre a Igreja Copta Ortodoxa do Cairo podemos conferir:

0:00 - No inicio uma apresentação da importância de Maria; Mostra a multidão de se aglomerou diante da igreja, durante as aparições, milhares e milhares de testemunhas.
1:18  - Imagens da igreja, com suas cruzes no topo iluminadas pela luz elétrica..
Cenas do milagre
2:15  -  Imagens gravadas de celular da aparição de Nossa Senhora no alto da Igreja.
2:53  - O padre manda apagar as lâmpadas da igreja,  nesta parte do vídeo somente a Aparição da Virgem ilumina a igreja
3:06 -  A Virgem aparece na frente da Igreja, observa a multidão testemunhando.
3:17 - A equipe de reportagem conseguiu flagrar a revoada de pombos em forma de cruz, fenômeno sempre observado nos locais das aparições.
3:20 - A revoada bem nítida de um pombo, antes dele ficar luminoso.
3:40 - Em outro momento gravado, apareceram correndo no céu entre as nuvens,  bolas luminosas.
5:05 – RELEMBRANDO: Fotos reais da primeira aparição de Nossa Senhora da Luz em Zeitoun, Egito, ano de 1968

DEPOIS DE 5:20 do vídeo TEMOS UMA VINHETA COM MONTAGENS COMPUTADORIZADAS feita para apresentação do vídeo das aparições. Por favor, este trecho é apenas uma vinheta, com a revoada tradicional dos pombos em forma de cruz e as igrejas iluminadas com as aparições.



CURAS MILAGROSAS EM ZEITOUN:
Ao visitarem a Igreja cóptica de Zeitoun muitos pacientes que sofriam de doenças incuráveis milagrosamente tiveram sua saúde restabelecida. Membros do Comitê Papal examinaram as curas cientificamente e constaram muitos milagres.

Alguns dos muitos Depoimentos Documentados:

A VIRGEM RESTABELECE A VISÃO DE UMA MULHER:
Depoimento: Sra. S.S.T. estava ficando cega de uma das vistas. Os médicos não puderam ajudá-la. Certa noite, ela sonhou com a Virgem e Ela pediu-lhe que fosse até a Igreja de Santa Maria, onde as parições ocorriam.  A Virgem fez sua aparição sobre a cúpula de igreja, depois desceu até esta senhora, fez o sinal da cruz em cima dos olhos dela. A senhora, na alegria tentou abraçar a Virgem, mas as mãos dela não seguraram nada. A senhora voltou para sua casa com o coração cheio de alegria, sua visão foi restabelecida. O milagre ocorreu na frente de centenas de testemunhas e foi publicado nos jornais.

A VIRGEM E O FRASCO DE ÓLEO:
Depoimentos: Quando a liturgia terminou, eu estava conversando com minhas amigas em um altar lateral, quando uma senhora muito bonita vestida de branco, me ofereceu um frasco de óleo, ao olhar para o frasco, por incrível que pareça, eu vi a figura da Virgem no  óleo. A senhora sorriu e então desapareceu.

A BÍBLIA E A BALA:
Depoimento: M.H. é meu único filho. Ele se alistou no exercito e foi lutar na guerra de outubro (1973). A conselho de um diácono da igreja de Santa Maria dei para ele usar em seu bolso uma pequena bíblia, a fim de protegê-lo; Na batalha meu filho foi atingido por uma bala que poderia ter alcançado seu coração. Porém, seu trajeto foi parado pela Bíblia, apesar da força da bala ter sido tal que poderia ter penetrado uma parede. Eu mostrei a Bíblia com a bala a todos na igreja e ao Papa Shenouda III.

ESTE É SEU NOIVO:
Durante as aparições 5 casos semelhantes de conversão: Jovens que não pertenciam a congregação apareceram na igreja contando que sonhavam repetidamente com uma senhora de branco que lhes apontavam para a imagem de um Cristo e lhes diziam: “Este é seu Noivo”. Os sonhos eram praticamente idênticos e por incrível que pareça as jovens não se conheciam e nem tiveram contatos anteriores. Hoje elas são freiras.

A VIRGEM E O PESCOÇO COM O CÂNCER:
Depoimentos: O Deus! Como esta senhora chorou! Era quase uma inundação de lágrimas! Foi então eu me aproximei e lhe perguntei o que estava acontecendo.  Ela respondeu que tinha rezado para a Virgem , mas ela não a curou do tumor no pescoço. A mulher tinha filhos pequenos e os médicos disseram que só viveria por mais 40 dias.  Eu lhe assegurei que, se ela rezasse na aquela noite fervorosamente a Virgem iria curá-la. Então, eu a untei com óleo santo.  Naquela noite, a senhora em sua casa pediu a Virgem insistentemente pela  cura. Ela dormiu aos prantos. A Virgem veio a ela e em um tom misericordioso e amoroso declarou para ela: " Não tenha medo, eu vou curá-la". Em seguida a Virgem, tocou o pescoço da mulher com a mão e extraiu o tumor maligno e o colocou sobre um armário no quarto. No dia seguinte, a senhora se apressou até a igreja em grande alegria, levando o tumor em um lenço. Ela se levantou no meio da congregação e contou toda a história de seu milagre!

SETE CRUZES E A PALAVRA ' AVNOTI' EM CARTAS CÓPTICAS:
Depoimento: O filho tinha uma doença mental incurável e seu marido foi embora, a mulher vivia em depressão. Um dia esta mãe veio à igreja, dizendo que acreditava nas aparições, mas não era uma cristã. Eu lhe respondi que Deus estendeu sua clemência a todas as nações, a todos do mundo. Eu então lhe aconselhei a freqüentar um circulo de orações, para pedir ajuda a Virgem. Antes dela partir, pediu-me um pouco de óleo santo para a untar seu filho que estava muito agitado... Depois de 2 meses a mulher voltou a me encontrar na igreja, ela disse que seu filho de 15 anos estava completamente curado. Também, o marido voltou para casa. A família foi reunida e eles vivem felizes. Após ter usado o óleo, seu filho do nada, escreveu numa folha de seu caderno a palavra copta "Avnot" e desenhou sete cruzes, a partir dai, ele começou a melhorar, cada vez mais. Ela me entregou o papel e eu o mostrei a congregação, durante  todo aquele alvoroço do papel indo de mão em mão ele acabou desaparecendo, alguém sumiu com ele. Acho que deveria ter tido mais cuidado e evitado que tirassem o papel de minhas mãos.

DOENÇA NA ORELHA:
Depoimento: Sra. A.F. teve uma doença séria na orelha para a qual os médicos não achavam nenhuma cura. Ela encostou sua orelha no quadro da Virgem que tinha em casa e com grande fé, pediu a Virgem para curá-la, depois de ter recorrido à ajuda da Virgem, sentiu fé e esperança. Ela dormiu e à noite a Virgem veio em seu sonho e disse:, " Eu ouvi seu chamado e aqui eu estou.... eu vim curar-lhe". A senhora despertou, completamente recuperada.

OS MUÇULMANOS E OS MILAGRES DE  MARIA
Em muitas partes do Alcorão (Livro sagrado dos Mulçumanos), há referências de estima e de respeito extremo para com a Virgem Maria Mãe de Jesus. Ela foi escolhida por Deus enquanto outras mulheres foram lançadas fora. Ela não foi tocada por homem e Deus fez para Ela muitas maravilhas.  Os Mulçumanos que viram as aparições de Zeitoun cantaram os seguintes versos do Alcorão; " Maria, Deus te escolheu. E purificou -lhe; Ele escolheu-lhe. Acima de todas as outras as mulheres ".

A IMPRENSA ACOMPANHA AS APARIÇÕES DA VIRGEM EM ZEITOUN

Aparições de Maria no Cairo
The New York Times. domingo 5 de maio de 1968
NOTICIA PUBLICADA NA A GAZETA EGÍPCIA.
SEXTA-FEIRA, 11 de ABRIL de 1969,
Reporter : GEORGE SHAFIK

APARIÇÃO DE VIRGEM AINDA É UM MISTÉRIO (tradução)
"Mais de dois milhões de  estrangeiros assistiram uma cerimônia na Igreja da Virgem  Maria de Zeitun, perto do Cairo, em comemoração ao primeiro aniversário da aparição de Nossa Semhora. Embora tenha se passado um ano, as aparições ainda continuam acontecendo. O mais recente relatório do aparecimento dela ocorreu na sexta-feira 4 de abril, quando Ela foi vista durante trinta minutos entre a cúpula central e a cruz situada sobre o telhado da igreja.

Em três outras recentes ocasiões as aparições foram precedidas pelo aparecimento de nuvens brancas amoldadas como pomba, em seguida surgiu uma luz que cobriu a igreja.  Sua Santidade Kyrollos VI, o Papa de Alexandria e de toda a África e o Patriarca Ortodoxo cóptico fizeram uma declaração , nesta cerimônia durou doze horas; começou às 5:00 da tarde e continuou até a manhã seguinte. Em sua declaração o Papa dizia que as aparições da Virgem  Maria que estavam  ocorrendo ao redor da igreja Zeitoun desde abril de 1968 eram autênticas e que milhares das pessoas de vários outros países também tinha visto este milagre. O Papa declarou que muitas pessoas foram curadas depois de ver a Santa. O Papa também elegeu um  comitê para analisar as aparições que ainda se sucediam: O comitê informou que seus membros também tinham visto as aparições. E em base deste relatório e outras evidências, o Papa declarou que a Virgem a Maria tinha aparecido de fato novamente ao redor da Igreja de Zeitoun. Descrevendo a aparição,  o Bispo Athanasius da Beni Suef , Presidente do Comitê, disse que observou deslumbrado a nuvem branca se transformando na Virgem Maria. Muitos estrangeiros ainda vêm ao Cairo para ver as aparições, que para muitos é a renovação da história da fuga da Família Santa para o Egito."

A imagem da aparição, fotografia do Senhor Mr. Wagih Rizk e foi publicado por El-Ahram Egyptian Daily Newspaper (Issue 29731 - Maio 1968) O Departamento de Fotografia de El-Ahram considerou esta foto autêntica

Matéria publicada no The New York Times em 24 de abril de 1968

Matérias publicadas na época


Matéria publicada no El Akhbar, 5 de maio de 1968 e Matéria do Al Ahram, pulbicada em 27 de abril de 1968

Aparição de Nossa Senhora da Luz no Egito no Ano 2000, publicada pela BBC

NOTA DO AUTOR
Em 2007 durante uma palestra com o Padre Quevedo, um dos maiores parapsicólogos do Brasil, Eu (Mr.Tlaloc), perguntei a ele o que achava das Aparições da Virgem de Zeitoun. Ele respondeu que não poderia comentar sobre o assunto naquele momento, então mostrei-lhe algumas fotos dos fenômenos sobrenaturais produzidos pela virgem. Ele sussurrou:  “-Aconteceu algo muito bonito lá no Egito” - Em seguida  completou: “- Posso ficar com estas fotos?”  Respondi; - Claro, eu já havia separado uma cópia para o senhor....”

Este é um bom exemplo de como a igreja católica vê as aparições no Egito. Afinal não se trata da jurisdição do papa, Maria apareceu foi para a Igreja Ortodoxa Copta, é por isso que estes milagres são censurados e não devem ser divulgados.

Algo parecido ocorreu como site das Edições Paulinas, que possuía em seus calendário de Festas Marianas, o histórico das aparições da Virgem de Zeitoun e menção a sua data comemorativa, 2 de abril. Hoje quando acessamos este mesmo site, descobrimos que todos os textos publicados com referência a Nossa Senhora da Luz de Zeitoun foram apagados. Em seu lugar encontramos  outra Maria, a Nossa Senhora da Paz. Um mistério, pois a santa deixou fotos, vídeos e um legado que a torna  protagonista do maior fenômeno sobrenatural ocorrido em toda a face da terra, com milhões de testemunhas.

Abaixo, COPIA DO TEXTO CENSURADO:
Festas Marianas
02 de abril
Nossa Senhora da Luz de Zeitoun

A antiga tradição cristã narra que a Sagrada Família habitou em Zeitoun, uma pequena cidade próxima do Cairo, capital do Egito, durante a fuga do rei Herodes. Foram cinco anos de desterro. Os lugares em que viveram, mais tarde, se tornaram templos, hoje santuários de adoração para a cristandade.

A igreja ortodoxa copta de Zeitoun guarda o local onde a Virgem Maria, José e o Menino Jesus residiram. Entre 1968 e 1970 esse templo foi o cenário de uma série de aparições de Nossa Senhora. Elas aconteciam à noite, sempre precedidas por um cortejo de brilhos, ora em forma de pombas, ora em forma de cruzes ou estrelas, sobrevoando a sua cúpula. A imagem adquiria o contorno a partir de uma nuvem luminosa, que se movia fazendo aparecer a Mãe de Deus toda envolta em luz.

O local era invadido pelo suave odor de incenso que desaparecia, depois, com Ela. As aparições duravam minutos ou várias horas. Na mais longa, Maria permaneceu por nove horas. Algumas vezes Ela aparecia com Jesus ao seu lado, noutras segurava o Menino Jesus nos braços. Mas sempre manteve silêncio, sua mensagem foi a própria aparição.

Durante esses dois anos foram incontáveis as conversões e os milagres de cura. Tudo pôde ser testemunhado pelos cristãos e não cristãos, além de amplamente documentado por jornalistas, cientistas, médicos e teólogos de muitos países. A mídia egípcia filmou, fotografou e divulgou as manifestações luminosas pela rede televisiva, jornais e revistas. Inclusive o então presidente egípcio Abdul Nasser, um cético religioso, não contestou a aparição que foi presenciar.

A Igreja de Roma recebeu relatórios das missões católicas atuantes no Egito. Primeiro foi o reitor jesuíta do Colégio da Sagrada Família do Cairo, que narrou o que viu das milagrosas aparições da Mãe de Deus e declarou sua aceitação. Depois foi o parecer das religiosas católicas da Ordem do Sagrado Coração de Zeitoun. Para apurar a veracidade dos fatos em 1968, o Vaticano enviou um representante que tudo comprovou e transmitiu ao então Papa Paulo VI, ao retornar à Santa Sé.

Em 1973, três anos após as aparições terem encerrado, foram concluídas as rigorosas investigações científicas e teológicas, solicitadas pelo Patriarca da Igreja Ortodoxa Copta. Só então veio o pronunciamento oficial: "A Mãe de Deus de fato apareceu ao redor da Igreja da Virgem Maria em Zeitoun, no Cairo, Egito". Em seguida, a declaração do Papa da Igreja Católica de Roma ratificou esse pronunciamento.

Anualmente no dia 02 de abril, data da primeira aparição, se celebra a invocação de Nossa Senhora de Zeitoun. Essa devoção se propagou como a renovação da passagem do exílio da Santa Família no Egito.