Milagre o Testemunho da Verdade

domingo, 22 de novembro de 2015

"IGREJA DOS MÁRTIRES" NO ORIENTE MÉDIO

Padre iraquiano revela drama de “Igreja dos mártires” no Oriente Médio

“Não chamem o que acontece em meu país de conflito”, disse o sacerdote. “O nome disso é genocídio.”

Imagem: Flickr/Rimini Meeting
"Há mais mártires hoje do que nos primeiros tempos da Igreja"disse certa vez o Papa Francisco, em uma frase que sintetiza a condição dos cristãos no Oriente Médio. De fato, não há palavra para definir melhor o que são esses valentes seguidores de Cristo: o martírio, que eles aceitam corajosa e generosamente, eleva-os à perfeita imitação de Jesus, ao ponto mais alto da caridade, como está escrito: "Ninguém tem amor maior que aquele que dá a vida por seus amigos" (Jo 15, 13).
É o que mostra o testemunho do padre Douglas Al-Bazi, pároco da igreja de Mar Elia, em Erbil, no Iraque.
No dia 23 de agosto, o sacerdote aproveitou o conhecido Encontro de Rímini para falar sobre os "mártires de hoje", vítimas do regime de terror que se espalha em todo o Oriente Médio pelo Estado Islâmico.
"Quem acha que o ISIS não representa o Islã, está errado", disse o padre. " O ISIS representa cem por cento o Islã. Se alguém diz: 'Não, eu tenho amigos muçulmanos, eles são legais'. Sim, eles são legais aqui. Mas, lá, eles são assassinos". As palavras do sacerdote são uma resposta clara e inequívoca ao discurso recente de um chefe de Estado, para quem 99,9% dos muçulmanos seriam contrários ao islamismo radical.
Durante a sua fala, o pe. Al-Bazi ressaltou a sua pertença à "Igreja dos mártires", que ele também chamou de "Igreja de sangue". "Antes de 2003, éramos mais de 2 milhões de cristãos no Iraque. Agora, não passamos de 200 mil", ele conta. O clérigo mantém dois abrigos para refugiados na região onde trabalha e acolhe todos os dias milhares de famílias, vindas das mais diversas regiões do Médio Oriente. "Não chamem o que acontece em meu país de conflito. O nome disso é genocídio."
"Como sacerdotes no Iraque e no Oriente Médio, nós vivemos uma missão única", ele diz. "Não sabemos se saíremos da igreja ou voltaremos a ela vivos. Quando estava em Bagdá, eles implodiram uma igreja na minha frente. Eu mesmo sobrevivi duas vezes a bombas que estouraram bem próximas a mim, e já fui atingido na perna por uma AK-47, uma espécie de Kalashnikov. (...) Ainda acredito que, mais cedo ou mais tarde, eles irão me matar."
O padre também revela detalhes dos dias em que foi mantido refém por terroristas muçulmanos. O sequestro aconteceu depois da celebração de uma Missa dominical, quando a estrada que dava acesso à igreja foi bloqueada e o sacerdote foi levado para um lugar desconhecido. De imediato, um dos sequestradores quebrou o seu nariz, acertando-o com o joelho. Com as mãos atadas e os olhos vendados por 9 dias, o padre Douglas permaneceu quatro dias sem tomar sequer um copo d'água.
Quando começaram as negociações para libertá-lo, o sacerdote conta que já tinha a sua morte como certa. "Eu achava que eles iriam me matar, atirar em mim. Quando falei com outro padre por telefone, com o viva-voz ligado, disse a ele: 'É isso, eu não vou mais voltar'. Então, ele disse:'Fiquem com o padre Douglas. Nós vamos inclui-lo como um de nossos mártires, podem ficar com ele'."
"Naquele dia – continua o padre –, eles ficaram irritados e me levaram para outro quarto. Quando falavam comigo, eles ligavam a TV em um canal muçulmano e aumentavam o volume.Assim, se eu gritasse, nenhum vizinho ouviria a minha voz. Eles também faziam isso para mostrar aos outros quão religiosos eles eram, ouvindo o Corão todos os dias."
"Um deles bateu em meu dente e eu senti que ele sangrava. Ele me disse: 'Não se preocupe. Você tem muitos dentes e nós temos a noite inteira.' Depois disso, eles bateram em minhas costas com o martelo e quebraram a minha coluna."
O pe. Al-Bazi conta que só foi libertado depois que a sua comunidade pagou o resgate aos sequestradores. "Eu, é claro, nunca me esqueço do que aconteceu durante aqueles 9 dias, que é exatamente o mesmo que está acontecendo agora a muito cristãos no Oriente Médio".
O sacerdote iraquiano também relata que, quando estava acorrentado, usava os anéis da corrente para rezar o Santo Terço. "Quando me acorrentaram, eles me prenderam com um cadeado grande. Com os 10 anéis suspensos, eu rezava o meu Rosário: os 10 anéis eram as Ave-Marias e o cadeado era o Pai Nosso."
Durante o dia, os sequestradores se reuniam e procuravam "direção espiritual" com ele. "Eles costumavam pedir a minha opinião como pai espiritual. Um deles perguntava: 'O que eu devo fazer com a minha mulher?' E eu, acorrentado e com venda nos olhos, dizia: 'Vamos lá, seja amável com ela, chame-a de meu bem, meu amor...' À noite, eram essas mesmas pessoas que me batiam."
Ele continuou o seu testemunho com um apelo e um alerta. "Minha Igreja – diz ele – ainda está na Sexta-Feira Santa. Ajude-nos a passar para o Domingo da Ressurreição. (...) Sejam a nossa voz. Falem! E acordem. O câncer está às suas portas! Eles vão destruir vocês! Os cristãos no Oriente Médio e no Iraque são o único grupo que viu o rosto do demônio: o Islã".

No fim, portando uma mensagem de esperança, o padre concluiu fazendo uma bela analogia da perseguição aos cristãos com a Cruz de Cristo. "Jesus disse: Tomem a sua cruz, e nós estamos fazendo isso. Porém, mais importante que carregar a cruz é segui-Lo, e isso significa aceitar, resistir e comprometer-se até o fim. Eu acredito que eles vão nos destruir no Oriente Médio, mas acredito também que a última palavra a sair de nossa boca será: Jesus nos salva. Nunca vamos desistir. (...) Nós pertencemos a Jesus, não à terra. Jesus é a nossa terra, a nossa Terra Prometida. Deixem meu povo chegar à Terra
Fonte. http://mentiras-evanglicas-e-outras.blogspot.com.br/

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Torcedores turcos gritam 'Allah Akhbar' e vaiam minuto de silêncio

Isto a grande midia não mostra, pois quer passar a imagem que as crueldades do Islã se resumi aos terroristas, quando na verdade, os fundamentalistas islamiscos são diferentes dos cristãs, pois na pratica a maioria se não dão apoio moral os tratandoos como erois, se silenciam fazendo vista grossa, ao mesmo tempo que a onde eles são maiorias as outras religiões são ostilizadas com odio, atraveis de ofenças e violencias.

Apenas aqueles que tiveram um contado com a cultura do ocidente são mais brandos e tolerantes, mas a onde eles são maioria, mesmo em bairros a onde eles são predominates no proprio ocidente, os cristãos são perseguidos isto é a verdade, esta de dizer que a meioria não é assim é converça, diga isto aos cristãos que estão sendo perseguidos não pelos terroristas, pois existe outras formas de terrorismo, estas atitudes como esta no estadio, mostra o derrepeito que esta religião inspirada pelo Diabo pode fazer.  Porventura colhem-se uvas dos espinheiros,


Santa Maria - 18 de Novembro - Ontem, no Başakşehir Fatih Terim Stadium de Istanbul, durante o minuto de silêncio pelas vítimas dos atentados de Paris, que antecedeu o início do jogo entre a Turquia e a Grécia, os torcedores locais tiveram uma grande falta de respeito.

Como pode-se ver e ouvir nesse vídeo, uma boa parte deles desonraram este momento de comemoração assobiando e gritando.



No estádio ouviu-se também gritar "Allahu Akbar" (“Allah é grande”), ou seja, as mesmas palavras pronunciadas, muitas vezes, pelos homens do Isis durante os ataques terroristas.
As imagens não passaram mesmo despercebidas pela UEFA e a FIFA que, com certeza, irão tomar medidas sérias.


Já no dia 14 de Outubro, durante o jogo Turquia-Islândia, vários fãs turcos vaiaram o minuto de silêncio para as vítimas de Ankara, com cânticos e slogans a favor do Islão.

Ocean Press - Redação



Fontes. Yahoo. Ocean Press

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Imagens, ídolos, veneração, adoração


PERGUNTA
Nome: Saul
Enviada em: 13/01/2000
Local: Belo horizonte - MG,
Religião: Protestante
Caro Orlando Fedeli, que a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo, esteja sempre convosco.

Li a página ESPAÇO DO LEITOR, deste site, onde você, deu uma resposta ao Leitor Sandro, a um e-mail, por ele enviado em: Sábado, 27 de Novembro de 1999 17:08, se eu tivesse o e-mail dele, enviaria esta, com cópia para ele, mas como não possuo, caso a você seja impedido de publicar minha carta, fico satisfeito se, por motivos profissionais ou particulares, responder diretamente a mim.

Vamos direto ao assunto:
No livro do Apóstolo Mateus, em seu capítulo 4, no versículo 10, lemos:
"Ao Senhor teu Deus adorarás e SÓ A ELE DARÁS CULTO"

Palavras como adoração, veneração, ídolos e imagens, confundem um pouco a cabeça de todos, não é mesmo?
Ao meu ver, a idolatria, por exemplo confunde as pessoas que passam a identificar as estátuas com vidas.
Iludidas, por este engano repetem: "Não adoro ídolos. Ídolo é outra coisa. Essas imagens são de Santos, eu não as adoro, apenas v e n e r o..."

Vamos para nossa gramática. Ao compararmos o significado exato das expressões adoração e veneração, veremos que são equivalente. Abra o seu Aurélio e veja que Adorar - (do LATIM adorare) - Reverenciar, amar extremamente, VENERAR, idolatrar

Pois bem, feche o seu Aurélio , Se não houvesse adoração, então não haveria orações àquele ídolo ou imagem ou chame do que quiser, nem lhe dariam ofertas (pagadores de promessas) e muito menos se prostrariam diante dele. (Reverenciar).
Se há tudo o que citei, por sinonimia, há adoração. É urgente que todos conheçam a Palavra de Deus, pois ela condena, por muitos versículos, a idolatria, a adoração (ou veneração) a imagens de santos.

"Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos do homem. Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veêm; têm ouvidos mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram; têm MÃOS, mas não apalpam; têm PÉS, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. SEMELHANTES a eles sejam os que fazem, e todos os que neles CONFIAM.

O salmista (Sl 115. 4- 8), ao falar em MÃOS e PÉS, com certeza, não está se referindo à SERPENTES, a BOIS, a LEÕES ou a RATOS.

E, além do mais, quando queremos ver toda sorte de animais, dirijimo-nos ao Zoológico e não à Igreja Católica (Tida por alguns, como única e verdadeira ... em outra visita questionarei este assunto, na {Palavra de Deus), mesmo porque, nas laterais e nos altares das igrejas, o que vemos, não são figuras de animais, mas sim, muitas vezes em tamanho natural, IMAGENS DE HOMENS ou MULHERES, que têm mãos, pés, olhos, garganta, nariz ouvidos e etc...)

Nas escrituras, também lemos  [...] para que não vos corrompais e vos façais alguma imagem esculpida na forma de ídolo, semelhança de homem ou de mulher (grifo meu); semelhança de algum animal que há na terra; semelhança de algum volátil que voa pelos céus; semelhança de algum animal que rasteja sobre a terra; semelhança de algum peixe que há na águas debaixo da terra. Guarda-te não levantes os olhos para os céus, não sejas seduzido a inclinar-te perante eles, e dês culto àqueles, coisas que o Senhor teu DEUS repartiu a todos os povos debaixo de todos os céus. Mas o Senhor vos tomou [...] para que lhe sejas povo de herança como hoje se vê."(dt 4:16-20)

Para que você, caro Orlando Fedeli, sempre se lembre, antes de digitar a seguinte frase:

NÃO CONTRADIÇÃO NENHUMA EM NOSSO DEUS, querendo desta forma achar que os evangélicos (protestantes, como você, erroneamente nomeou), isolam determinados textos, como por exemplo o famoso (Deut. XVI, 21 ou Dt 16:21) de outros textos, eu vos digo que os evangélicos não isolam textos, pois se você tiver a curiosidade que, a princípio parece não ter tido, de abrir, pode ser a sua Bíblia, o Segundo livro de Reis, capítulo 18, versos 3 e 4:

"Fez ele o que era reto perante o Senhor, segundo tudo o que fizera Davi, seu pai. Removeu os altos, quebrou as colunas e deitou abaixo o poste-ídolo; e fez em pedaços a SERPENTE QUE MOISÉS FIZERA, porque até àquele dia os filhos de Israel lhe queimavam incenso, e lhe chamavam Neustã.

Ezequias fez o que era reto diante do Senhor porque o amava e queria serví-Lo com inteireza de coração.

Prossigo ... 
Disse-nos Jesus Cristo:
"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; NINGUÉM vem ao pai senão por mim" (Jo 14:6)
"E farei tudo o que pedirdes em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei." (Jo 14:13)

O Apóstolo Paulo inspirado pelo Espírito Santo escreveu:
"Porquanto há um só mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus: (1Tm 2.5)

Creio eu, corrija-me (na Palavra), que para chegarmos a Deus, não dependemos de Santo Doze Apóstolos, nem Frei Damião, nem Madre Tereza de Caucutá, nem irmã Dulce ou irmã Benigna, nem Padres Cícero ou Eustáquio, pois Cristo é bem claro e nem precisa ter ser muito inteligente, para saber que é somente através de Jesus Cristo, sem intermediários, chega-se a Deus.

Disse-nos também Jesus Cristo:"

Gostaria de desafiá-lo a publicar na íntegra, e responder, na coluna ESPAÇO DO LEITOR, uma vez que sou, não assíduo, mas leio, a Home page Montfort Associação Cultural.

Conhecereis a verdade e verdade vos libertará (Jo 8:32)

Em tempo, não sou protestante, pois nasci no Brasil. Respeito é bom e nós gostamos.



RESPOSTA

Protestador e contraditório Saul,

"Ave Maria, cheia de graça. o Senhor é convosco" (Luc I,28), 
"bendita és tu entre todas as mulheres" (Luc,I 43).

Sr. Saul, o senhor começa desejando-me a paz e termina me desafiando e insinuando que não respeito os outros. Como prova de seu respeito "evangélico"o senhor me diz:
"Quando queremos ver toda sorte de animais, dirigimo-nos ao Zoológico, e não à Igreja Católica" etc. E me diz ainda, no final de sua carta - tendo esquecido o que me escrevera sobre Zoológico no meio dela:
"Respeito é bom e nós gostamos".

Eu também gosto de respeito. Mas não consideraria respeito, quem, por falso respeito por mim, me deixasse em erro. Eu agradeceria quem me mostrasse algum erro, para me corrigir e para me salvar, porque o respeito pelas pesoas exige que não se respeitem seus erros. É o que faz qualquer professor ao corrigir as provas de seus alunos queridos.

Aceito sim seu desafio e publicarei sua carta, com prazer. Ela é divertida, e divertirá bem nossos leitores.
Não se queixe das aproximações que farei - em devolução da sua -- e que serão divertidas também.

Depois de me desejar a paz, o sr. vem armado contra mim, para me desafiar ao combate, como se eu fosse Golias.
Eis pois Saul, qual novo e heróico Davi, armado com o "pai dos burros" (o dicionário) e com textos escolhidos e mal lidos da Sagrada Escritura.

E é a primeira vez que Saul imita Davi. Mas se Saul, que não era nada bom, profetizou entre os profetas (I Reis XIX, 24), por que o sr. -- que também é Saul, não poderia me desafiar, heroicamente, qual novo Davi?

Eis, pois, Saul, hoje, entre os "guerreiros"... da Internet. Querendo posar de sábio profeta, dicionarista e teólogo. Com Bíblia protestante e dicionário a tiracolo.

Pois meu caro Saul, aprenda, em primeiro lugar, que nenhum dicionário é tratado de epistemologia, de hermenêutica ou de exegese. E saiba que qualquer estudo mais sério de sinonímia lhe dirá que não há sinônimo que seja absolutamente equivalente.

Aprenda ainda, meu caro opositor, que se existem duas palavras distintas para designar algo ou uma ação, é porque cada uma delas dá um matiz diverso da coisa ou da ação designada. Se duas palavras são absolutamente idênticas, a língua tende a eliminar uma delas.

Assim, adorar não é venerar, nem, muito menos, idolatrar. Cada uma dessas palavras tem sentidos diferentes.
Se o seu "pai de burros" não faz essa distinção, é porque é um "Pai de burros" muito pouco sábio. E apesar de o mais famoso "pai de burros", no Brasil, se chamar Aurélio, se o sr. compará-lo com qualquer "Pai de Burros " estrangeiros, verá logo uma diferença... uma diferença... digamos... gigantesca (hesitei na escolha do adjetivo, e coloquei um muito vulgar, só para manter o respeito).

Adorar significa reconhecer como Deus, criador de todas as coisas.
Idolatrar, embora seu amigo Aurélio -- que não mora aqui em casa -- não explique isso, significa em certo sentido o oposto, pois designa a ação de adorar uma critura em vez de adorar o Criador.

Materialmente, a ação de adorar e a ação de idolatrar são idênticas. Formalmente são opostas.

O senhor certamente compreende a diferença entre matéria e forma, na consideração de uma ação. Mas, para auxiliar sua recordação e compreensão, dou-lhe um exemplo didático, visto que um especialista em dicionário e em leitura enviezada da Bíblia normalmente anda tão atarefado em decorar e citar a Escritura por "centímetros" e "milímetros", que facilmente pode ter esquecido uma coisa tão primária. Ademais, o "pai dos burros" nacionais, ou mesmo seus eqüivalentes estrangeiros, não trata disso.

Pois veja lá, seu Saul, o exemplo didático que lhe prometi:
Um médico que opera o coração de um doente e um assassino, materialmente, agem de da mesma forma: abrem o peito de um ser humano com instrumento perfurador e cortante (bisturi ou punhal). Entretanto, formalmente suas ações são opostas, pois um tem por fim curar o homem de quem abriu o peito -- (É o médico, entendeu, seu Saul? ) -- enquanto o outro visa tirar a vida de quem abriu o peito com o punhal. (É o assassino, está claro, seu Saul?).

Assim quem adora a Deus e quem adora o ídolo materialmente fazem as mesmas coisas, que formalmente são opostas. Por isso é que existem as palavras adorar e idolatrar.

O pobre Aurélio diz que adorar, venerar, idolatrar, amar extremamente são sinônimos. O senhor é que me garante isso. E quem o seguisse, e seguisse seu modo enviezado de ler, seu Saul, concluiria que, quando alguém diz: "Eu adoro chocolate", estaria considerando que chocolate é o Criador do céu e da terra. E quando o senhor mesmo dissesse: "Amo extremamente meus filhos", estaria -- na opinião do Aurélio -- cometendo ato de idolatria, já que para ele, e para o senhor, amar extremamente é o mesmo que adorar.

Que besteira, não é seu Saul?
O senhor vê para que atoleiro o conduziu o "pai dos burros"?
Seu Saul, seu Saul... Deixe para lá seu "pai dos burros". Saia do atoleiro.
Quer um conselho? Seja "órfão". Pelo menos quando discutir religião ou filosofia, não se baseie em dicionários populares; seja "órfão", repito.
Mas provavelmente o senhor não aceitará meus conselhos. Onde já se viu Saul, querendo imitar Davi, aceitar um conselho de alguém que ele considera como Golias, embora eu tenha só 1,61m. de altura.
Paciência!... O conselho está generosamente dado.

O senhor me diz que é evangélico e não protestante.
Isso é falso, seu Saul. O senhor é protestante mesmo. Não existe a religião "evangélica". Esse adjetivo é falsamente usado pelo senhor como por muitos hoje em dia. 
Qual é a denominação de sua seita seu Saul? 
Não esconda o que o senhor é, por trás do adjetivo "evangélico", que é vago demais. 
Nele cabem os luteranos que crêem que Cristo é Deus. Nele se escondem também os Testemunhas de Jeová que não crêem na divinadade de Cristo. 
Qual é a sua seita seu Saul? Há milhares de seitas que se dizem evangélicas, cada uma acreditando ser a única verdadeira igreja. Qual é a sua seita seu Saul? O senhor não diz: esconde-se atrás do termo evangélico.

Na verdade, o senhor é filho de Lutero. E não é preciso ser alemão para ser protestante, isto é, para ser filho de Lutero. Há, infelizmente, brasileiros filhos dele (e do dicionário). 
E não se queixe da "aproximação", pois foi o senhor que aproximou Igreja Católica e Zoológico.

O senhor conhece Camões, seu Saul? Conhece? Lembra-se do que ele escreveu?

"Pois até entre os portugueses 
traidores houve algumas vezes".

Pois lembrei-me desse verso, quando li sua última frase : "Em tempo, não sou protestante, pois nasci no Brasil".
Pois até entre brasileiros, protestantes houve muitas vezes, seu Saul. 
Quem nasce no Brasil é brasileiro, mas não necessariamente é católico, protestante ou tintureiro. 
O senhor não anda bem da lógica seu Saul. O dicionário e a leitura enviezada da Bíblia andam lhe causando "reumatimo na imaginativa", seu Saul.

Quer uma prova?
O senhor me cita o texto do II livro dos Reis (XVIII, 3-4) para provar que o Rei Ezequias destruiu a serpente de bronze feita por Moisés. 
Obrigado pela prova de que tenho razão. 
Pois o que prova esse texto que o senhor cita? 
Prova: 
1) Que Moisés fizera de fato uma serpente de bronze; 
2) que essa serpente fora conservada pelos judeus durante longo tempo; 
3) que eles acabaram por adorá-la ou a prestar-lhe culto indevido; 
4) que por isso, Ezequias a quebrou.

Teria agido mal Moisés ao fazer a serpente de bronze? É claro que não, pois foi o próprio Deus quem ordenou fazê-la e olhar para ela para que os judeus se curassem. 
Erraram os judeus conservando-a? É evidente que não, porque mostravam gratidão e obediência a Deus. E entre os que conservaram estavam Moisés, Josué, os Juízes, Daví, Salomão. Será que todos eles estavam errados? Será que nenhum deles tinha um "Aurélio" -- um dicionário à mão para saber que adorar, venerar, reverenciar, amar extremamente é tudo a mesma coisa? 
E nenhum deles contou com um sábio Saul para aconselhá-lo? Por que, durante tantos séculos, Deus e seus enviados permitiram que se guardasse a serpente de bronze?

É evidente que permitiram porque ela não era adorada. Quando a transformaram abusivamente em ídolo, Ezequias a destruiu. Mas fique sabendo, caro Saul, que abusus non tolit usum. E não pense que isso é lei da Igreja: é um princípio jurídico do Direito Romano. O abuso não tolhe o uso. Se alguém abusa do culto de dulia de um santo e de sua imagem, e passa da veneração a idolatria, isso é um abuso condenável que não proíbe nem invalida o culto de dulia -- e não de latria -- de um santo e de sua imagem.

Erraram depois os judeus transformando-a em ídolo? Evidente que sim, e, por isso fez bem Ezequias em destruí-la.
Portanto, enquanto não se adora uma imagem como se fosse Deus, é lícito tê-la e mesmo "olhar para ela para ser curado" como Deus mandou.

E nenhum católico de verdade olha para uma imagem de Nossa Senhora e dos santos julgando que sejam Deus e adorando essas imagens. Nós as veneramos tal qual o senhor venera o retrato de sua mãe.

E quando rezamos para Nossa Senhora, só repetimos o texto de São Lucas que lhe citei no começo desta carta. E que o senhor certamente recusa repetir.
Em São Lucas se lê ainda: "Todas as gerações me chamarão de bem aventurada" (Luc. I,48) 
Todas as gerações chamarão a Virgem Maria de bem aventurada. Menos a sua seu Saul.
Qual é então a sua geração seu Saul? 
Está vendo como sua leitura da Bíblia é enviezada?

O senhor me pede para corrigi-lo mostrando-lhe (pela Palavra) que para chegar a Deus o senhor só pode fazê-lo por meio de Cristo. Pois vou fazê-lo.

Pergunto-lhe, antes de tudo: Como é que o senhor soube que Cristo é nosso único mediador? 
Por acaso Cristo apareceu ao senhor? 
Não acredito. 
Cristo não parece para qualquer Saul. 
O senhor me dirá que conheceu Cristo lendo os evangelhos. Por meio dos evangelhos.
Mas, então, houve um meio estabelecido pelo próprio Cristo para conhecer a Ele. Nosso Senhor Jesus Cristo escolheu doze apóstolos para ensinar a todos quem Ele era, e quem não ouve esses mediadores de Cristo, não ouve o próprio Cristo: "Quem vos ouve, a Mim ouve" (Lc, X, 16). Cristo exigiu que ouvíssemos seus apóstolos e evangelistas como "mediadores segundos", entre Deus e nós.

E a Pedro Ele disse: "E tu, depois de convertido confirma teus irmãos". 
A nenhum outro Ele deu essa missão. 
E o senhor, seu Saul, recusa -- como todo protestante -- ser confirmado por Pedro.

Cristo poderia ter vindo ao mundo adulto. Quis vir por meio de Maria Santíssima. Seu Saul não aceita o que Deus estabeleceu, porque seu Saul, especialista em dicionário, acha que entende a Bíblia e só aceita da Bíblia o que ele, Saul, acha certo, e só é certo o que seu Saul acha.

Seu Saul -- como todo protestante diz que crê na Bíblia, mas seleciona o que quer crer na Bíblia. O protestante diz que crê na Bíblia, mas não crê no que ela diz. O protestante faz da Bíblia um ídolo.

Quer mais uma prova de que o senhor não aceita tudo o que há na Escritura?
Nosso Senhor Jesus Cristo, na hora de sua morte no Calvário, deixou-nos Maria Santíssima por mãe, ao dizer a ela e a São João: "Mulher, eis aí teu filho.(...) Filho, eis aí tua mãe" (Jo XIX, 26-27).

Na sua Bíblia, seu Saul, existe esse texto? 
Claro que existe! 
Só que esse texto o senhor não aceita, porque não quer aceitar Maria Santíssima como sua mãe.

Pois fique sabendo, meu caro Saul, que só tem a Deus por Pai, quem tem Maria por Mãe. O senhor só se tornará Davi, se aceitar aquela que Deus escolheu como meio para vir até nós. Se aceitar que Cristo a estabeleceu como medianeira entre Ele e nós. Por isso está dito que aos pastores e aos reis foi indicado que deveriam encontrar o Redentor com sua mãe. E o senhor pensa, bem erradamente, que poderá encontrar a Cristo desprezando a Mãe santíssima dEle.

E pensa que poderá haver uma Igreja de Cristo fora do fundamento que Ele mesmo estabeleceu: "Tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja" (Mt. XVI).

Qual a sua igreja? Quem a fundou? Desde quando ela existe? 
Se ela não foi estabelecida sobre Pedro, ela não é a Igreja única de Cristo. É por isso que a Igreja Católica é a única Igreja de Deus, a única verdadeira, fora da qual não há salvação.

Sim, "a verdade vos libertará", disse-nos Jesus. E seu Saul, pobre seu Saul; continua atado em seus preconceitos, que são os óculos que deturpam o que o senhor lê. A verdade nos liberta. E a verdade, só a possui íntegra e perfeitamente a Igreja Católica Apostólica Romana, fora da qual não há salvação.

Esperando tê-lo agradecido, e desejando-lhe a luz da Fé verdadeira, despeço-me, 
in Corde Jesu et Mariae, semper. 
Orlando Fedeli

Fonte. http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20040826111704

IGREJA QUE ESTAR EM ROMA - A ÚNICA IGREJA DE JESUS CRISTO

IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA - A ÚNICA IGREJA DE JESUS CRISTO




CARTA AOS QUE ESTÃO EM ROMA

ROMANOS 1,7. “a todos os que estão em Roma, queridos de Deus, chamados a serem santos: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!”

ROMANOS 16,20 “O Deus da paz em breve não tardará aesmagar Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco!” (Rm 16,20)

1 - Veja Pedro recebeu as chaves do reino dos céus, logo se vc tem uma casa, e alguem lhe dar a chave, logo quer dizer que é para você ficar responsavel por ela e foi o que Pedro e seus sucessores fizeram. estar claro que Jesus Cristo fundou uma, e somente uma Igreja, é verdade que está muito claramente nos Santos Evangelhos. Pois todas as vezes que Jesus se referiu à sua Igreja, usou o singular. “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”.(Mt. 16,18); “quem não ouve a Igreja seja tido por gentio e publicano” ( Mt. 18,17), isto é, pecador público.

Note-se: em vão os adversários imaginam que Jesus, ao dizer: “sobre esta pedra… ”, apontava o dedo para Si mesmo. Todo o contexto desmente essa suposição. Por ex.: “dar-te-ei as chaves… ”; “tudo o que ligares… ”, etc.

2 - Também os outros livros do Novo Testamento só usam o singular. Assim S. Paulo várias vezes fala do “Corpo de Cristo que é a Igreja”(Col. 1,24; 1,18); da Igreja como sendo “a Igreja do Deus Vivo” (I Tim. 3,15); e que “a Igreja é amada por Cristo” como Esposa. (Ef. 5,25 e 29) O uso do plural só se encontra nas Epístolas, e indica “as igrejas” como comunidades locais.

3 - Outra maneira de a Bíblia dizer que a Igreja de Cristo é única é afirmar: “há um só Senhor, uma só fé, e um só batismo” (Ef. 4,5), e portanto uma só é a Religião e Igreja desse único Deus e Senhor. Assim, fora desta única Igreja não pode achar salvação quem tem meios e condições de conhecê-la. E conhecendo-a, tem obrigação de pertencer-lhe, porque é necessária para a salvação.

4 - Que essa única Igreja de Cristo seja a Igreja Católica, é fato bíblico e histórico comprovado:

A) porque Jesus mesmo garantiu a perpetuidade de sua Igreja no mundo “todos os dias até o fim dos séculos”(Mt. 28,20); e a sua invencibilidade contra as forças infernais do maligno, seus seguidores e seus erros: “As portas do inferno não prevalecerão contra Ela”. (Mt. 16,18)

B) porque, historicamente é a única Igreja que vem desde os Apóstolos, os quais foram também constituídos por Cristo, em certa medida, seus “fundamentos”. Sobretudo São Pedro (Mt. 16,18), o qual, na pessoa de seus sucessores, foi feito fundamento visível da Igreja nesse mundo e princípio de unidade. Para isso, mudou-lhe o nome de Simão para Pedro. Jesus, porém, é e será sempre o seu fundamento principal, a “Pedra Angular”. (Ef. 2,19-20) A referência à Igreja, nesse texto chamada “Família de Deus”, é patente. (Ef. 2,19)

5 – A Igreja Católica é, pois, Apostólica. Foram os Apóstolos que a estabeleceram por toda a parte, conforme a ordem e missão que Jesus lhes deu: “Ide, pois, e pregai o Evangelho a toda criatura”; “…a todas as nações”. (Mc. 16,15; Mt 28,19) A Igreja é, pois, a continuadora da obra salvífica de Cristo no mundo em todos os tempos até o fim dos séculos. (Mt. 28,20) E Ela tem realizado essa divina missão, não obstante as guerras que Lhe movem o Demônio e os seus aliados, promovendo heresias, seitas e falsas religiões que a Ela se opõem, e sempre A combateram.

6 - De fato, desde o século XVI (1521), através de Martinho Lutero e de outros hereges, teve início a ação nefasta da fundação das falsas religiões e seitas, cujos membros sempre gostaram de se auto denominar “cristãos reformados”,“crentes” ou “evangélicos”. E com tais rótulos, a muitos desprevenidos têm desviado da verdadeira fé e verdadeira Igreja de Jesus Cristo, para enveredá-los pelos caminhos obscuros dos erros e heresias que só servem para confundir e perder as pobres almas carentes da verdadeira doutrina do Evangelho de Jesus Cristo.

7 - Mas, quando essa mania de inventar novas igrejas, fruto do orgulho, começou, a Igreja Católica já tinha quinze séculos de existência e missão cumprida: já havia, durante os três primeiros séculos da era cristã, vencido as cruéis perseguições dos imperadores pagãos; já havia convertido, durante os séculos III-V, os povos do vasto Império Romano; já havia evangelizado e civilizado os povos bárbaros que invadiram a Europa nos séculos IV-VI; já havia, enfim, superado as várias investidas de diversos hereges, e tinha conservado intacto o “depósito da fé” que recebera de seu Divino Fundador, e cuja guarda e transmissão Lhe confiou. (1 Tim. 6,20; 2 Tim 1,14; Mt 20,28)

8 - Portanto, só a Igreja Católica é verdadeiramente Apostólica e Evangélica, isto é, tem a sua origem no Evangelho de Jesus Cristo e nos escritos de seus Apóstolos, como acima ficou provado. - Note-se que, no começo do século IV da era cristã, o imperador Constantino deu liberdade aos cristãos e declarou o Cristianismo religião oficial do Estado, respeitando a autonomia deste na sua esfera temporal. Lutero fez o contrário: subordinou a religião ao estado ao declarar: “A quem pertence o reino, pertence a religião”, norma que é posta em prática na Inglaterra, onde o rei é o chefe da Igreja anglicana. É absurdo, pois, falar de começo da Igreja Católica no século IV.

9 - Nada mais falso: 1 - Porque a Santa Igreja é chamada “Católica” desde o 1º século. (Cf. Santo Inácio, martirizado no ano 107, na sua Carta aos fiéis de Esmirna, nº 08) Esse termo significa “Universal”. Indica o fato de a Igreja ter-se espalhado rapidamente por todo o mundo; e, sobretudo, porque se destina à salvação de todos os povos. 2 - porque os fatos alegados pelos adversários como prova de que a Igreja se desviou em contato com o mundo, como (a) a mediação dos Anjos e Santos, (b) de Nossa Senhora, em particular, (c) o uso das sagradas imagens, estão contidos na Bíblia e na prática da Igreja primitiva.

10 - A Igreja chama-se também “Romana” por ter sido Roma a sua sede desde São Pedro, que foi aí martirizado no ano 64 da era cristã, durante a perseguição de Nero. Esse título Lhe é, pois, histórico e secundário.

11 - Só Ela possui a “Sucessão Apostólica”, ou seja, a transmissão nunca interrompida da missão e poderes que Cristo comunicou aos seus Apóstolos, e estes a outros, como o fizeram a Matias (Atos 1,20 a 26), a Paulo e Barnabé. (Atos 13,2-3) E São Paulo os transmitiu a Timóteo (2 Tim. 1,6), e a Tito (Tit 1,5), e estes, a outros. (1 Tim. 5,22; Tit. 1,5) E assim se realizou e se realiza a perpetuidade garantida por Jesus Cristo à sua Igreja até à consumação dos séculos (Mt 28,20). E essa realidade sobrenatural se opera sempre na Igreja Católica através da Sagrada Hierarquia, apesar das fraquezas humanas de seus representantes.

12 - Por isso, só a Igreja Católica é a “Igreja do Deus Vivo, coluna e fundamento da verdade” (1 Tim. 3,15); só ela é a Esposa mística de Cristo, “santa e imaculada” em si mesma (Ef. 5,27); santa em sua constituição divina; santa em sua doutrina (Fé e Moral); santa em seus Sacramentos (canais da graça divina); santa, sobretudo, porque Cristo mesmo é a Cabeça dessa Igreja (Col. 1,18), e o Espírito Santo é a sua alma; é santa ainda porque sempre produziu Santos, não obstante a presença de maus cristãos entre seus membros. (Cf. a parábola do joio e do trigo – Mt. 13,25) Só no céu é que a Igreja de Cristo consta só de santos. (Mt 25,31 a 34)

13 - E a Igreja Católica é, não somente única, mas é também una na sua constituição interna. Só ela possui a unidade de fé e de moral, a unidade do princípio vital da graça divina que Lhe vem da Redenção de Cristo, através dos Sacramentos que são meios de santificação e salvação; unidade, por fim, de culto e de disciplina. Em suma, só nEla se verificam as notas características da verdadeira Igreja de Cristo: unidade, santidade, catolicidade, apostolicidade, e a nota histórica e acidental: a romanidade.

Portanto, só a Igreja Católica é a verdadeira Igreja de Cristo. Todas as outras, ou são seitas ou de um protestantismo mais clássico, ou do carismático.


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

MILTON JUNIOR - EX-PROTESTANTE, HOJE CATÓLICO CONVICTO

EX-PROTESTANTE, HOJE CATÓLICO CONVICTO, ESPECIALISTA EM SAGRADAS ESCRITURAS E SEITAS!!!




Meu nome é Milton Junior. Sou de uma família de protestantes batistas tradicionais. Dos lados paterno e materno de minha família, só existem batistas, por quatro gerações. Cresci em uma igreja batista tradicional. Aprendi desde cedo, que os católicos não eram filhos de Deus, mas sim criaturas de Deus, pois não conheciam a Jesus, além de serem idólatras. Aprendi também que o Papa era a besta, e que a Igreja Católica era a Grande Babilônia de Apocalipse. Cedo, ainda criança, aceitei seguir a Jesus em meu coração e o fiz sinceramente. Catolicismo para mim, era algo distante, frio e fora da realidade, algo com que não queria me envolver. Apesar de naquela época crer assim, sempre me dei bem com os católicos, meus amigos quase todos eram católicos. Desde de os oito anos, me interessei em ler sobre religião. Era divertido aprender com os livros as crenças das diferentes religiões, seitas e por aí vai. Mas o que eu lia sobre catolicismo, não batia com o que eu ouvia na igreja batista. Aos 13 anos, resolvi, por conta própria visitar uma missa.

De cara vi que ninguém "adorava Maria, nem os Santos, e a Liturgia me chamou a atenção para o foco TODO na SANTÍSSIMA TRINDADE!!! Passei a ir a missa, pois me sentia bem. Gostava do sermão, do Pai Nosso, do Sinal da Cruz. Continuei membro ativo da igreja batista, até os 24 anos, quando por gostar muito da teologia calvinista, passei para o presbiterianismo, era a primeira vez que eu estava em uma Igreja que escolhi está. Bom, ja era desde os 19 anos, professor, comecei a ensinar no segundo semestre da faculdade; e também já era um heresiologista. Dei muitas palestras em muitas e muitas igrejas evangélicas e grupos católicos também, que sempre defendia da fúria xiita de setores evangélicos, principalmente, batistas, pentecostais e neopentecostais. Eu me sentia bem em minha fé, e não sentia vontade de mudar, e apesar de gostar e respeitar os católicos a ideia de ser um, nunca havia passado por minha cabeça, mas Deus tem um plano em nossas vidas, e nós achamos que controlamos tudo, mas ELE é quem sabe tudo...

Depois de assistir pela bilionésima vez A PAIXÃO DE CRISTO, do Mel Gibson, dessa vez foi diferente. Após acabar o filme, não entendia porque, só me pegava pensando em Maria. Parecia que Deus tinha enchido minha cabeça e o meu coração de Maria. Dormi, acordei, e a mesma coisa. Aquilo me dava uma sensação de paz e uma alegria diferente, era forte e impactante. Depois, fui a livraria comprar A BÍBLIA DOS APÓCRIFOS, que tem um monte de baboseira gnóstica, mas também tem alguns livros interessantes. TRATADO DA PASSAGEM DA SANTA MÃE DE DEUS, atribuído a São João, o apóstolo. Sei que não é a Bíblia, mas depois de lê-lo, passei, MILAGROSAMENTE, a crer em todos os DOGMAS MARIANOS! Deus fazia com que minha ligação com Maria só aumentasse.

Cheguei a orar e perguntar, pedindo misericórdia a Deus, dizendo, O QUE O SENHOR QUER DE MIM? Sempre amei Maria, os reformados históricos, amam e respeitam a Maria. Como eles, eu também, mas parava por aí. Agora, me pegava com a aceitação de todos os dogmas marianos... Depois eu fui a casa de um amigo, que me disse que me daria um cd, pois já que eu gostava de religião, provavelmente eu iria gostar. Nesse cd, o missionário Sidineh, contava como deixou de ser pastor da Assembléia de Deus, para se tornar católico, e o papel que Maria teve nisso tudo! Quando acabei de ouvir o cd, me encontrava sozinho e chorando. Com coragem, tomei a decisão: DE HOJE EM DIANTE, SEREI CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO, PARA SEMPRE... Em minha Primeira Eucaristia ninguém de minha família estava lá. Toda minha família adotou a postura da indiferença em relação a minha mudança. Muitos dos meus "antigos irmãos" que me davam tapinhas nas costas e me chamavam de benção, hoje dizem que eu estou com o demônio, que virei idólatra, que troquei Jesus por Maria, dizem até que nunca fui protestante, e que minto para desviar os evangélicos.

CONCLUINDO PARA QUE JESUS CRISTO SEJA EXALTADO!!!

Não adianta! Podem me caluniar! Continuarei na minha fé católica! Sou fraterno, mas também sou apologético e defendo minha fé cristã católica com vigor. Minha Doce Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa, Meu Tesouro no Céu, amo você! Obrigado por nunca ter desistido de mim, um protestante calvinista, que apesar de te amar, não te honrava corretamente, como só você merece! Apesar de nunca ter tido nenhuma visão Tua, sinto, desde o dia que assisti aquele filme, Tua presença de amor junto a mim! Por isso sou CONSAGRADO A TI, PARA SEMPRE... TE AMO, MÃE!!!

Meu Jesus Cristo, Rei e Senhor adorado, Supremo e Incomparável Mestre, Salvador e Deus Filho, meu amor por Ti é tão grande, que o Senhor mandou Tua Santa Mãe para me levar ao caminho de Tua Santa Igreja... Te amo Meu Jesus e adorando me prostro a vossos pés e digo: MUITO OBRIGADO, pois me sinto livre e feliz como nunca estive, pois AGORA tenho certeza de estar na Tua Igreja, de verdade...

Aos "evangélicos" que se ofendem, não sei porque, com meu testemunho, saibam que só posto em comunidades católicas, pois sempre respeitei as comunidades evangélicas. Se não quiserem proceder na mesma linha, saibam que não me intimido, nem com ameaças, nem com mentiras e calúnias!!!

Minha conversão se deu em maio de 2006. Primeira comunhão, em 12 de outubro de 2006. Em 2009 recebi o crisma, com autorização do Arcebispo Primaz do Brasil que autorizou Monsenhor Gaspar Sadoque. Trabalho com formação católica bíblica, e sou um especialista em seitas. Sempre exerci esse ministério, e hoje o faço em nossa Igreja, com a autorização do meu pároco, pois respeito o Sacramento de Ordem, e estou sempre feliz, pois foi a melhor e mais acertada escolha de minha vida. Nessa fé viverei e morrerei... pode publicar sim, pois não é meu o testemunho, mas de Jesus Cristo, de Nossa Senhora e da minha Amada Igreja Católica...


MILTON JUNIOR, CAVALEIRO DA CRUZ DE CRISTO, FILHO E SERVO DO DEUS TRINO E UNO, DE MARIA SANTÍSSIMA E DA SANTA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, PARA SEMPRE...


Encontrado em: http://mentiras-evanglicas-e-outras.blogspot.com.br/